Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2015 > "Acima de nós está o compromisso com o Brasil", diz Michel Temer no MS

Notícia

"Acima de nós está o compromisso com o Brasil", diz Michel Temer no MS

por Ascom/VPR publicado: 09/07/2015 15h00 última modificação: 11/09/2015 11h49
Ascom/VPR
Romério Cunha/VPR PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM EXERCÍCIO, MICHEL TEMER, ESTEVE EM DOURADOS/MS CONFERINDO O ANDAMENTO DO SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO DE FRONTEIRAS (SISFRON)

PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM EXERCÍCIO, MICHEL TEMER, ESTEVE EM DOURADOS/MS CONFERINDO O ANDAMENTO DO SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO DE FRONTEIRAS (SISFRON)

Radares fixos e móveis, sensores óticos, câmeras de longo alcance, binóculos termais. Esses são alguns dos equipamentos desenvolvidos pela indústria brasileira para serem empregados no Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), um projeto do Exército Brasileiro que está sendo implantado em Dourados, em Mato Grosso do Sul. O Sisfron permite o monitoramento, controle e atuação nas fronteiras combatendo ilícitos, como narcotráfico, contrabando e desmatamento.

Nesta quinta-feira (9), o presidente da República em exercício, Michel Temer, esteve na região conferindo o andamento do projeto piloto, que abrange uma área de 650 km. Em uma sala de comando e controle, dentro do Quartel General da Brigada de Cavalaria Mecanizada, Temer acompanhou em tempo real diversas operações de combate a ilícitos, que estavam sendo realizadas na fronteira.

“É preciso ampliar a sensação de segurança para a população. Além de combater os ilícitos, montamos ações cívico-sociais nas comunidades e nas aldeias indígenas para ampliar a presença do Estado e reduzir o espaço de atuação de criminosos”, explicou o Cel Rocha Martins, durante a apresentação.

O presidente em exercício também acompanhou a ação de militares e policiais rodoviários no posto de bloqueio e controle de Capey, no interior do Estado.  Eles apreenderam um carro roubado que, segundo os policiais, seria trocado por drogas no Paraguai. Um dos militares da operação tinha uma câmera no capacete e transmitia as imagens para uma estação móvel que repassava ao Centro de Controle em Dourados.

“Essa integração extraordinária de todos se dando as mãos pelo País. O Brasil precisa da integração de todos os setores da nacionalidade”, avaliou Michel Temer.

Orçado em R$ 12 bilhões, o Sisfron deverá atender em dez anos toda a fronteira terrestre do Brasil, do Amapá até o Rio Grande do Sul. Dados oficiais mostram que o custo para combater o narcotráfico no Brasil gira em torno de R$ 61 bilhões por ano. Segundo o general Ruy Matsuda, a nova tecnologia está desenvolvendo a região.

“Diversas universidades estão desenvolvendo pesquisas e sistemas para associar o Sisfron, além de tornar o País uma zona livre de febre aftosa. Os benefícios são muitos”, avaliou o comandante da Brigada de Dourados.  

Quando for feita a implantação do projeto em todo o país, as informações serão repassadas em tempo real para as centrais de controle e acompanhadas de Brasília, que determinará, em último caso, a necessidade de deslocamento de tropas e outras ações entre as polícias, receita federal e Ibama.

Michel Temer é o coordenador do Plano Estratégico de Fronteiras, iniciado em 2011 para combater ilícitos nas fronteiras brasileiras. O PEF abrange ações do Ministério da Defesa em coordenação com outros ministérios e órgãos.