Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2014 > Vice-presidente defende reforma política em Conferência Nacional dos Advogados

Notícia

Vice-presidente defende reforma política em Conferência Nacional dos Advogados

por Ascom/VPR publicado: 20/10/2014 11h30 última modificação: 20/10/2014 15h50
Ascom/VPR
Julia Maass/VPR Michel Temer discursa na XXII Conferência Nacional dos Advogados

Michel Temer discursa na XXII Conferência Nacional dos Advogados

O vice-presidente da República participou, nesta segunda-feira (20) no Rio de Janeiro, do maior evento jurídico da América Latina: a 22ª Conferência Nacional dos Advogados. Michel Temer fez uma palestra sobre o tema “Constituição democrática e efetividade do Direito”, onde ressaltou a necessidade de uma reforma política e eleitoral no Brasil.

“Não é mais possível continuar com esse sistema político e eleitoral. E quem pode ajudar nisso é a Ordem dos Advogados, pois é vocacionada para a Democracia e tem condições de mobilizar o país, tornando efetivo o texto constitucional”, declarou o vice-presidente.

Temer também destacou a importância da Constituição de 1988, da qual participou da sua elaboração como deputado constituinte. “Se hoje temos uma estabilidade institucional extraordinária é porque conseguimos coincidir o que existe na Constituição com o que existe no cotidiano, amalgamando direitos liberais e sociais”, disse.

A Conferência Nacional é o órgão consultivo máximo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Segundo o presidente da entidade, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, o evento propõe debater a cada três anos temas atuais da agenda política nacional. "Tratamos sobre financiamento de campanha, delação premiada, tributação mais justa, liberdade de expressão, situação carcerária no Brasil, direito homoafetivo e acesso à Justiça", explicou.

Nesta 22ª edição, que segue até 23 de outubro, a Conferência contou com mais de 16 mil inscritos e receberá 250 palestrantes, incluindo nomes de destaque no cenário jurídico brasileiro, como o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e os ministros do STF, Luís Roberto Barroso, Teori Zawascki e Carmen Lúcia.