Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2014 > Michel Temer afirma importância da cooperação e comércio entre os países reunidos no Fórum de Macau

Notícia

Michel Temer afirma importância da cooperação e comércio entre os países reunidos no Fórum de Macau

por ASCOM/VPR publicado: 05/11/2013 08h45 última modificação: 19/03/2014 12h42
Anderson Riedel/VPR Vice-presidente Michel temer participa da IV Conferência Ministerial do Fórum de Macau

Vice-presidente Michel temer participa da IV Conferência Ministerial do Fórum de Macau

Em viagem à China, o vice-presidente Michel Temer destacou a importância do Fórum de Macau, que começou nesta terça-feira (5). Em seu discurso, Temer ressaltou que a conferência tem promovido aumento nos fluxos de comércio e investimentos entre os países da língua portuguesa e a China. “Na visão brasileira, a grande vocação do Fórum de Macau, é estimular as relações econômicas e a cooperação para o progresso das nações lusófonas africanas e do Timor Leste; ampliar o conhecimento mútuo entre os países e a China. Além de comemorarmos os dez anos do Foro, devemos aproveitar esta ocasião para refletir e procurar definir o Fórum de Macau que queremos no futuro”.

Michel Temer afirmou ainda que o Brasil tem grande expectativa no desenvolvimento econômico dos países participantes. “Faço votos para que a meta a que nos propomos de elevar nossas trocas comerciais para 160 bilhões de dólares até 2016 seja atingida de forma exitosa. Nessa tarefa, terá papel relevante o estabelecimento, em Macau, do Centro de Serviços Comerciais para Pequenas e Médias Empresas dos Países de Língua Portuguesa, que pretendemos criar”.

O vice-presidente falou ainda dos avanços sociais que o Brasil obteve nos últimos anos e afirmou que o País tem compromisso com a erradicação da pobreza. Ele concluiu dizendo que as nações do continente africano e Timor Leste devem ser beneficiadas com o Fundo de Desenvolvimento, criado na última Conferência Ministerial, realizada em 2010.

Anfitrião do evento, o vice-primeiro-ministro chinês, Wang Yang, afirmou que o Fórum de Macau estabeleceu um novo modelo de cooperação entre a China e os países participantes. A língua portuguesa, segundo ele, promove a integração cultural e econômica do grande país asiático com Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Timor Leste e Cabo Verde.

Durante o discurso de abertura do Fórum de Macau, Yang defendeu a redução de barreiras comerciais entre os países e sugeriu a criação de mais feiras de comércio. “Com o Fundo (de Desenvolvimento) a China investe nos países de língua portuguesa. Mas também queremos trabalhar na cooperação agrícola, em pesquisas nessa área, e também incentivar a cooperação turística”.

A IV Conferência Ministerial e Comemoração dos dez anos do Fórum de Macau, segue até quarta-feira (6), na cidade de Macau, sudeste da China.