Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2014 > "Brasil é uma das mais amplas fronteiras de negócios", afirma Michel Temer em Nova Iorque.

Notícia

"Brasil é uma das mais amplas fronteiras de negócios", afirma Michel Temer em Nova Iorque.

por ASCOM/VPR publicado: 07/04/2014 16h15 última modificação: 07/04/2014 16h15
Foto: Anderson Riedel

O vice-presidente Michel Temer defendeu as economias emergentes e as oportunidades geradas pelos integrantes dos chamados Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), como alternativas viáveis para impulsionar o crescimento econômico mundial. Ele discursou no Internacional Financial Forum, organizado pelo Fórum das Américas em Nova Iorque para empresários, investidores e acadêmicos. Temer falou que o ceticismo recente não se justifica. E expôs a situação brasileira para explicar sua crença no desenvolvimento desses novos atores internacionais.

Dados oficiais mostram que, nos últimos anos no Brasil, 36 milhões de mulheres e homens foram tirados da extrema pobreza; 42 milhões ascenderam à classe média, que passou de 37% da população para 55% da população, ao longo da última década; a renda per capita mediana das famílias brasileiras cresceu 78% no mesmo período; nos três últimos anos, período em que a economia internacional registrou momentos de contração, o País criou 4,5 milhões de novos empregos formais. 

“Emergiu um imenso contingente de cidadãos com melhores condições de vida, maior acesso à informação e mais consciência de seus direitos. Um cidadão com novas esperanças, novos desejos e novas demandas. Esses cidadãos, uma parte deles, estiveram nas manifestações de junho do ano passado, reflexo indissociável do nosso processo de construção de uma democracia mais eficiente. Inclusão social provoca expectativa de mais inclusão social. Qualidade de vida desperta anseio por mais qualidade de vida, por mais e melhores serviços", explicou Temer. "Este novo Brasil, menos desigual, está sendo construído sem abdicar dos nossos compromissos com a solidez dos fundamentos macroeconômicos. O controle da inflação e o equilíbrio das contas públicas são requisitos essenciais para assegurar a estabilidade", acrescentou.


O vice-presidente da República assegurou também que os fundamentos da economia continuam firmes e serão mantidos. "A responsabilidade fiscal, por sua vez, é um princípio basilar da nossa visão de desenvolvimento econômico e social. No Brasil, as despesas correntes do governo federal estão sob controle e houve melhora qualitativa das contas públicas nos últimos anos. Conseguimos acentuada redução da dívida líquida do setor público, que caiu de 42,1%, em 2009, no início da crise, para 34% do PIB, em 2013", disse.

Participaram do encontro, em Nova Iorque, mais de 250 empresários e investidores. O evento aconteceu no Hotel Plaza na manhã desta segunda-feira (7). Na ultima sexta-feira (4), Temer havia falado para acadêmicos e investidores no Council on Foreign Relations.