Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2014 > Brasil e Luxemburgo querem ampliar parcerias

Notícia

Brasil e Luxemburgo querem ampliar parcerias

publicado: 17/11/2014 13h20 última modificação: 17/11/2014 13h20
Romério Cunha
Romério Cunha

Um dos maiores investidores estrangeiros no Brasil,  com mais de US$ 5 bilhões em 2013, Luxemburgo quer ampliar os negócios. O assunto foi tema de encontro do príncipe do Grão-Ducado, Guillaume de Luxemburgo, com o presidente da República em exercício, Michel Temer.

Guillaume chegou ao encontro acompanhado da princesa Stéphanie de Lannoy e do ministro das Finanças, Pierre Gramegna, que fez um rápido relato da situação econômica do país europeu. "Sobrevivemos à crise econômica europeia e hoje temos plena estabilidade. O nosso interesse é de que os fundos brasileiros ampliem a sua participação no nosso país", explicou o ministro.

Por outro lado, o presidente em exercício falou sobre os avanços sociais do Brasil e da solidez das instituições nacionais, fatores importantes para a tranquilidade dos investimentos. "Isso nos permite hoje um protagonismo institucional maior do que tínhamos no passado, principalmente na área financeira. Luxemburgo poderá financiar mais empreendimentos no Brasil. Tenho certeza de que a visita dos Senhores terá ótimos resultados", avaliou o presidente.

O príncipe Guillaume chegou ao domingo ao Brasil, chefiando uma delegação empresarial-financeira. Ele permanecerá no país até quinta-feira. Situado na Europa Ocidental, o país possui importante papel nos circuitos financeiros mundiais, com mais de 200 instituições bancárias.

O Grão-Ducado tem uma importante parceria econômica com o Brasil, figurando na lista dos maiores parceiros financeiros. Várias empresas estrangeiras concretizam investimentos no Brasil por meio dos bancos luxemburgueses, como as chinesas. Os recursos são empregado em diversos setores, como extração de minérios, fabricação de autopeças, bancos de investimentos, obras portuárias e fluviais.