Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2013 > Outubro > Vice-presidente Michel Temer anuncia inclusão de municípios da Baixada Santista no Pacto da Mobilidade

Notícia

Vice-presidente Michel Temer anuncia inclusão de municípios da Baixada Santista no Pacto da Mobilidade

por Portal do Planalto publicado: 22/10/2013 12h30 última modificação: 11/12/2013 11h25
Ascom/VPR Michel Temer e ministros em reunião com prefeitos da Baixada Santista

Michel Temer e ministros em reunião com prefeitos da Baixada Santista

O vice-presidente da República, Michel Temer, recebeu na manhã desta terça-feira (22), nove prefeitos da Baixada Santista. Eles relataram ao vice-presidente os problemas enfrentados pelos municípios que administram e pediram auxílio do governo federal para a viabilização de projetos que desafoguem o trânsito e o acesso a Santos, São Vicente, Guarujá, Cubatão, Praia Grande, Bertioga, Peruíbe, Mongaguá e Itanhaém.

Michel Temer anunciou aos prefeitos que o governo incluirá todos esses municípios no Pacto da Mobilidade, que prevê R$ 50 bilhões a serem disponibilizados para obras de melhoria de mobilidade urbana nos estados e municípios, com mais de 700 mil habitantes. “Hoje tivemos uma reunião técnica para verificar quais são os projetos e, na sequência, eles (prefeitos) formularão projetos metropolitanos e locais. A intenção é privilegiar a baixada santista”, destacou Michel Temer.

A ministra do Planejamento, Míriam Belchior, explicou que os projetos prioritários serão apresentados posteriormente ao Palácio do Planalto. “Nós combinamos que eles vão se reunir na baixada para discutir quais são os projetos de caráter regional e quais os de caráter local que eles apresentarão ao governo federal”.

Apesar do maior município da região, Santos, ter 416 mil habitantes, o ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro, disse que a inclusão da Baixada no Pacto era fundamental, tendo em vista que esses municípios recebem anualmente milhares de turistas, bem como novos moradores, e por isso já enfrentam problemas das grandes cidades. “Nós temos um desafio que é avançar na infraestrutura à razão da capacidade de crescimento do País e é isso que o governo federal está fazendo”, concluiu.