Você está aqui: Página Inicial > Vice-Presidência > Vice-Presidente > Notícias > Notícias do Vice > 2013 > Abril > Vice-Primeiro-Ministro líbio pede apoio do Brasil para reconstrução de seu país

Notícia

Vice-Primeiro-Ministro líbio pede apoio do Brasil para reconstrução de seu país

por Portal Planalto publicado: 17/04/2013 17h10 última modificação: 18/04/2013 15h39
Abdussalam Al-Qadi e Michel Temer

Abdussalam Al-Qadi e Michel Temer

O Vice-Primeiro-Ministro da Líbia, Abdussalam Al-Qadi, disse ao vice-presidente da República, Michel Temer, que conta com o apoio do Brasil para a reconstrução de seu país, incluindo neste processo a participação de empresas brasileiras. Acompanhado de uma comitiva de ministros, Al-Qadi chegou ao Brasil para uma extensa agenda de negócios, com visitas ao Congresso Nacional, audiência nos ministérios e encontro com empresários brasileiros. O grupo está sendo acompanhado pelo deputado Adrian (PMDB/RJ). “A minha presença tem o objetivo de fortalecer as relações econômicas e políticas entre os nossos países. Acreditamos que o Brasil terá papel importante na reconstrução democrática da Líbia”, afirmou Al-Qadi, durante reunião no gabinete de Temer nesta quarta-feira (17).

A autoridade líbia afirmou também que o futuro do país árabe é ter economia aberta, com investimentos estrangeiros. Abdussalam Al-Qadi informou ao vice-presidente que o seu governo vai conversar com todas as empresas brasileiras, que tiveram os negócios suspensos na Líbia, devido ao conflito civil em 2011.  “Daremos prioridade ao setor privado para reconstruir o nosso país”, declarou.

Michel Temer elogiou o esforço líbio e afirmou que o Brasil está disposto a colaborar nessa recuperação. “Queremos aumentar ainda mais as relações fraternas entre os nossos países. A Líbia é vista como um parceiro”. 

O Vice-Primeiro-Ministro informou ainda que a Líbia apoia a candidatura do embaixador Roberto Azevedo à direção geral da Organização Mundial do Comércio. Temer aproveitou o encontro e pediu o apoio do país árabe à candidatura de São Paulo para sediar a Exposição Mundial 2020.

Dois anos depois do conflito armado, a Líbia vem estreitando as relações com as nações amigas. O Brasil é visto como importante parceiro no cenário mundial. Em 2008, o comércio bilateral chegou a ordem de US$ 1,7 bilhão. No entanto, o fluxo comercial caiu e está sendo retomado aos poucos. Em 2012, a comercialização foi de US$ 423  milhões,  valor devido unicamente às exportações brasileiras.

Assunto(s): Governo federal