Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 07 > Mercosul é principal fonte de superávit comercial do Brasil

Notícia

Mercosul é principal fonte de superávit comercial do Brasil

Integração regional

Saldo comercial com os países que formam o bloco ultrapassa US$ 2 bilhões nos primeiros seis meses de 2015
por Portal Planalto publicado: 17/07/2015 01h22 última modificação: 17/07/2015 01h22
Foto: APPA Integração da indústria de automóveis de Brasil e Argentina é um dos principais pontos da criação do Mercosul

Integração da indústria de automóveis de Brasil e Argentina é um dos principais pontos da criação do Mercosul

Nos primeiros seis meses de 2015, o Mercosul já responde pelo maior superávit comercial do Brasil, com um movimento financeiro que superou a marca de US$ 2 bilhões, sendo o principal mercado para as exportações brasileiras de manufaturados. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, um quarto dos produtos vendidos para o exterior tem o Mercosul como destino. 

O saldo "geral" da balança comercial brasileira foi positivo no primeiro semestre de 2015. De janeiro a junho o Brasil exportou US$ 94,3 bilhões e importou US$ 92,1 bilhões.

Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio indicam que em 2014, o Brasil exportou US$ 20,4 bilhões para os países que formam o bloco. Os produtos industrializados, em especial os manufaturados, respondem por US$ 17,1 bilhões deste valor. Desde o primeiro ano de existência (1991), o objetivo de ampliar as relações comerciais entre os seus componentes foi alcançado. Na ocasião, as exportações brasileiras para os demais países do Mercosul encerraram o ano com alta de 75% na comparação com 1990, totalizando US$ 2,3 bilhões. 

O Mercosul é, também, o maior mercado para as sete mil micro, pequenas e médias empresas exportadoras brasileiras: 20% das exportações dessas empresas vendem seus produtos para os membros do bloco. 

Um dos pontos de destaque dentro do histórico do Mercosul é a integração da cadeia produtiva de automóveis entre Brasil e Argentina. Em conjunto, os dois são o terceiro maior mercado de automóveis no mundo, perdendo apenas de China e Estados Unidos. Em 2013, 47% da produção de automóveis argentinos foram exportados para o Brasil. Na outra mão, 80% dos carros que o Brasil vendeu para o exterior foram para o país vizinho.

Os números da balança comercial refletem a importância do Mercosul como bloco econômico. Criado em 1991o grupo contabiliza um crescimento de mais de 12 vezes nas transações comerciais entre seus membros: de US$ 4,5 bilhões no ano de sua criação para US$ 59,4 bilhões em 2013. 

Presidência do Bloco

A partir desta sexta-feira (17), o Brasil entregará a presidência pro tempore do bloco ao Paraguai durante a 48º Cúpula do bloco, que será sediada em Brasília. De acordo com as normas do Mercosul, os cinco países que o integram se alternam na presidência do bloco a cada seis meses. Durante estes seis meses, foram realizadas cerca de 300 reuniões contemplando ampliada listagem de assuntos, incluindo cidadania, meio-ambiente, saúde e direitos humanos.

A última presidência do Brasil foi no primeiro semestre de 2012, já sob o primeiro mandato da presidência Dilma.

Acordo comercial com União Europeia 

O Mercosul estuda um acordo de livre comércio com os países da União Europeia. Os blocos anunciaram em junho que deverão se reunir até o fim do ano para negociar os produtos que poderão ter a tarifa zerada. A apresentação de propostas é considerada condição fundamental para que seja finalizado um acordo de abertura comercial entre os dois lados.  

Fonte:
Portal Planalto com informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Ministério das Relações Exteriores, do Blog da Diplomacia e do Blog do Planalto