Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 06 > Programa de investimentos é coerente e necessário, dizem empresários de multinacionais

Notícia

Programa de investimentos é coerente e necessário, dizem empresários de multinacionais

Infraestrutura

Seminário em Nova Iorque reuniu representantes do governo e investidores estrangeiros. Executivos de três companhias destacaram os projetos brasileiros
por Portal Planalto publicado: 29/06/2015 21h22 última modificação: 29/06/2015 21h22

Executivos de grandes empresas elogiaram, em seminário nos Estados Unidos, o programa de investimentos do governo brasileiro para melhoria na infraestrutura do País. O evento aconteceu nesta segunda-feira (29), em Nova Iorque, e contou com a presença de ministros do governo brasileiro e grandes empresários do setor produtivo norte-americano.

Depois da fala do ministro de Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, que explicou o modelo das concessões, os executivos enalteceram o plano, que prevê investimentos da ordem de R$ 198 bilhões. 

A diretora do Grupo Libra, Cecília Borges Torrealba Catpi, classificou o modelo brasileiro como uma "parceria de sucesso". "Temos confiança de que o governo está cumprindo os contratos conosco. Estamos renegociando para investimentos no futuro. Acho que essa é uma parceria de sucesso entre os setores público e privado."

A executiva representa uma das principais controladoras de portos e aeroportos do País, com operações de terminais nos portos de Santos e do Rio de Janeiro, além de responsável pela administração do Aeroporto Internacional de Cabo Frio. "Acho que o programa de investimento em logística é coerente, é necessário. Alguns destes projetos estão sendo discutidos há mais de uma década", avaliou Cecília.

O Grupo Libra faz parte de uma lista de representantes do setor privado que participaram ou que executam projetos destinados ao aperfeiçoamento da malha logística brasileira. Um exemplo é a multinacional de agronegócios e alimentos Bunge. A companhia liderou o processo de transporte dos grãos no Brasil para os mercados consumidores por meio do setor portuário, colhendo resultados nas vendas externas: "A demanda por grãos está crescendo, impulsionada pelo aumento populacional e também pelo crescimento no rendimento per capita", afirmou o diretor financeiro global, Joseph Fanelli.

Para o presidente da Brookfield Incorporações, Luiz Ildefonso Simões Lopes, o plano é motivo de empolgação para o setor, pela oferta de novas oportunidades. A respeito do setor portuário, em específico, Simões Lopes considera que as novas concessões são fundamentais. "Como investimentos há muito tempo no Brasil, começamos em 1989, estamos muito empolgados com esse projeto, pois além dos investimentos já existentes vemos a possibilidade de expansão dos negócios."

Fonte:
Portal Planalto com informações da TV NBR