Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Programa de Modernização e Expansão da Frota tem nove navios em operação

Notícia

Programa de Modernização e Expansão da Frota tem nove navios em operação

Transporte de petróleo

Recursos poupados pelo uso de navios nacionais estão sendo reinvestidos na Petrobras, que bate recordes de produção com 800 mil barris diários só no pré-sal
por Portal Planalto publicado: 14/05/2015 13h46 última modificação: 15/05/2015 15h22
Divulgação/ NBR Comprimento do navio André Rebouças supera dois campos oficiais de futebol

Comprimento do navio André Rebouças supera dois campos oficiais de futebol

O navio petroleiro André Rebouças, que iniciou nesta quinta-feira (14) sua primeira viagem oficial, foi a nona embarcação a entrar em operação, da série de 49 navios encomendados pelo Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (Promef). A embarcação se destina ao transporte de óleo cru no Brasil e para o exterior e tem capacidade de transportar cerca de um milhão de barris de petróleo, o equivalente a 41% da produção brasileira diária.

Integrante do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Promef tem o objetivo de modernizar a frota nacional e incentivar o desenvolvimento da indústria naval do País. A presidenta Dilma Rousseff acompanhou em Ipojuca (PE) a cerimônia de viagem inaugural do navio André Rebouças, que partiu do Estaleiro Atlântico Sul, no Complexo Portuário do Suape.

Criado em 2004, o Promef segue três premissas: construir navios no Brasil, ter índice de no mínimo 65% de conteúdo nacional e atingir competitividade internacional. O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, destacou durante a cerimônia que a política que instituiu o conteúdo nacional, ao estabelecer as compras de equipamentos produzidos no Brasil. “Renascemos na industria naval através do Promef”, afirmou. 

Para Eduardo Braga, “o Promef fez com que o Brasil não abrisse mão da indústria naval". "Estamos gerando emprego e renda para trabalhadores nos estaleiros brasileiros. Essa decisão transformou homens que estavam na cana em metalúrgicos.” "Tenho certeza que entregaremos ao povo brasileiro uma indústria mais forte", completou.

De acordo com o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, a nova frota de navios da Transpetro permitiu melhorar consideravalmente a qualidade de transporte de óleo. Ele afirmou ainda que os recursos poupados com o uso dos navios estão sendo reinvestidos na Petrobras.

"Estamos batendo sucessivos recordes de produção. Na semana passada, atingimos a marca de 800 mil barris diários só no pré-sal", informou Bendine. "Encerramos o ano passado produzindo 5% a mais de petróleo e gás natural do que em 2013."

“Conseguimos nos consolidar com a tecnologia em águas profundas", afirmou Bendine, ao lembrar que a Petrobras recebeu no começo deste mês, nos Estados Unidos, o prêmio OTC Distinguished Achievement Award for Companies, Organizations and Institutions pelo conjunto de tecnologias desenvolvidas para a produção de petróleo em águas profundas do pré-sal. Segundo Bendine, o OTC é uma espécie de “Oscar da indústria do petróleo”, sendo o prêmio mundial mais importante que uma empresa petrolífera pode receber como operadoraoffshore.

Durante o evento realizado no Complexo Portuário de Suape, em Ipojuca (PE), a presidenta Dilma Rousseff também participou do ato de batismo do navio Marcílio Dias. O nome da embarcação presta homenagem ao marinheiro da Armada Imperial, herói da Guerra do Paraguai. O navio será o próxima a entrar em operação entre os construídos no Estaleiro Atlântico Sul.

Em abril de 2015, Petrobras alcançou 800 mil barris e recebeu prêmio mundial mais importante das petrolíferas como operadora offshore

Navios Suezmax

O Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro já lançou ao mar 16 embarcações no total. Entre os nove que entraram em operação, cinco são do tipo "Suezmax", que têm como finalidade o transporte do óleo cru.

Todos eles são construídos no Estaleiro Atlântico Sul e têm as medidas de 274,2 metros de comprimento, 51,6 metros de altura e 17 metros de profundidade (calado). Para dar uma ideia do que essas medidas representam, ele é maior que dois campos oficiais de futebol, mais alto do que o Cristo Redentor compatível com a passagem do Canal de Suez.

Segundo Harro Ricardo Burmann, presidente do Estaleiro Atlântico Sul, os próximos navios Suezmax serão 100% construídos com tecnologia nacional e 100% de mão-de-obra brasileira.

Fases de produção de um navio

O cronograma de montagem de um navio prevê a execução de um processo detalhado, contemplando desde o o corte do aço que formará as estruturas da embarcação, passando pelas viagens testes em alto mar até, enfim, a embarcação ser liberada para operação comercial.

O navio Marcílio Dias, sexto de uma série de 10 embarcações do tipo Suezmax encomendadas pela Transpetro, foi batizado nesta quinta-feira (14), espécie de fase intermediária no cronograma de montagem. Após ser lançado ao mar, passará por testes práticos e, então, poderá receber autorização para entrar em operação comercial. 

Potencial naval da região

Esta foi a segunda visita de Dilma ao estado em menos de um mês. A presidenta esteve em Pernambuco para a inauguração da fábrica da Jeep, em Goiana. Na ocasião, ela lembrou que teve a honra de participar da cerimônia de viagem inaugural do Dragão do Mar, outra embarcação que integra o Promef, e que também partiu do Complexo Portuário do Suape.

De acordo com a presidenta, há dez anos Suape não passava de um porto bem localizado e hoje oferece condições para instalação de empreendimentos de diversos setores, por sua capacidade de transporte de insumos. “Destaco a importância de Suape como polo naval que se transformou baseado na política de adoção do conteúdo local”, afirmou citando o complexo naval que abriga estaleiros como o Atlântico Sul. "Nós também olhamos com alegria fato que navios como o João Candido, o Zumbi dos Palmares, e o Dragão do Mar saíram desse estaleiro", completou.

André Rebouças

Homenageado, o engenheiro militar baiano André Rebouças (1838-1898) foi um dos principais representantes da campanha abolicionista, com participação na criação da Sociedade Brasileira Contra a Escravidão ao lado de José do Patrocínio e Joaquim Nabuco. Como engenheiro, realizou obras para a implantação de sistema de abastecimento de água no Rio de Janeiro, então capital do Império. 

Dragão do Mar

Em 16 de dezembro de 2013, a embarcação fez sua viagem inaugural, partindo do Complexo Portuário de Suape com destino a Santa Catarina, passando pela Bacia de Campos. A embarcação foi a terceira da série de 10 encomendadas pela Transpetro e foi lançada ao mar no primeiro semestre de 2014. 

Fonte:

Portal Planalto, com informações do Ministério de Minas e Energia, da Petrobras, da Transpetro e do Blog do Planalto