Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Primeiro passo do ajuste fiscal foi dado, diz Levy sobre aprovação da MP 665

Notícia

Primeiro passo do ajuste fiscal foi dado, diz Levy sobre aprovação da MP 665

Economia

Ministro da Fazenda considera como um vitória da sociedade a aprovação do texto realizado pela Câmara dos Deputados e diz que governo está fazendo um tremendo esforço para adotar o controle de gastos públicos
por Portal Planalto publicado: 07/05/2015 16h24 última modificação: 02/09/2015 14h50
Elza Fiuza/Agência Brasil Ministro Joaquim Levy (direita) afirma que governo se esforça para controlar os gastos públicos

Ministro Joaquim Levy (direita) afirma que governo se esforça para controlar os gastos públicos

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou que o primeiro passo para implantar as medidas do ajuste fiscal foi dado na quarta-feira (6) quando a Câmara dos Deputados iniciou a votação da Medida Provisória (MP) 665, que altera as regras de concessão do seguro desemprego, abono salarial e do seguro-defeso para os pescadores profissionais. 

"Esses passos são essenciais para se alcançar o equilíbrio fiscal necessário para retomarmos o crescimento e garantirmos a volta do aumento dos empregos", disse o ministro Joaquim Levy, após a abertura de um seminário em comemoração aos 15 anos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), realizado nesta quinta-feira (7), em Brasília (DF). Além da MP 665, fazem parte do conjunto de medidas a aprovação da MP 664, que altera as regras do acesso ao benefício da pensão por morte, e a redução das desonerações sobre a folha de pagamento de empresas de alguns setores da economia. 

O ministro considerou como uma vitória da sociedade a aprovação do texto na noite de quarta-feira. Os destaques do texto ainda serão analisados nesta quinta-feira. 

"É uma vitória de toda sociedade porque essa medida trabalha alguns pontos do próprio mercado de trabalho e as outras medidas têm efeito positivo sobre equilíbrio fiscal. Acho que as votações transcorrerão com tranquilidade, com aperfeiçoamento do Congresso  Nacional quando necessário. Vamos alcançar os objetivos para a gente poder começar essa agenda além do ajuste", disse o ministro. 

O ministro da Fazenda observou que o governo está fazendo um “tremendo esforço” em relação à adoção de controle dos gastos públicos. Ele acrescentou que o objetivo é procurar a eficiência dentro no âmbito da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Responsabilidade fiscal é fundamental para a gente continuar a crescer, para a gente ter equilíbrio e dar segurança para a população em geral e também para trabalhadores agentes econômicos."

Fonte

Portal Planalto, com informações da TV NBR e da Agência Brasil