Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Prazo de renovação de contratos do Fies é prorrogado para 30 de junho

Notícia

Prazo de renovação de contratos do Fies é prorrogado para 30 de junho

Curso superior

Segundo o Ministério da Educação, adiamento se deve ao fato de cerca de 100 mil estudantes ainda não terem concluído processo
por Portal Planalto publicado: 28/05/2015 17h32 última modificação: 28/05/2015 17h53
Divulgação/Agência Brasil Candidatos ao benefício do Fies vão precisar comprovar nota mínima de 450 pontos Enem a partir de 2016

Candidatos ao benefício do Fies vão precisar comprovar nota mínima de 450 pontos Enem a partir de 2016

De acordo com portaria publicada na quarta-feira (27) no Diário Oficial da União, o Ministério da Educação prorrogou o prazo para a renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para 30 de junhoA data limite, que já foi adiada uma vez, terminaria nesta sexta-feira (29).  

De acordo com o MEC, até o momento cerca de 100 mil alunos ainda não concluíram o processo de aditamento dos contratos, e o governo federal tem o compromisso de garantir que todos façam as alterações no contrato. 

O Fies tem o objetivo de conceder financiamento a estudantes de cursos superiores particulares, a juros de 3,4% ao ano. A iniciativa do Ministério da Educação é destinada a alunos de graduações com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), oferecidos por instituições de ensino superior privadas cadastradas no programa. 

O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa já conta com 1,9 milhão de contratos em mais de 1,6 mil instituições.

Novas regras

A partir de 1º de janeiro de 2016, os candidatos ao benefício do Fies estarão submetidos a nova regra. Os estudantes, para poderem firmar novos contratos, precisarão comprovar nota mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de obter nota maior que zero na redação.

A exigência estende-se a todos os candidatos, inclusive professores da rede pública e alunos que concluíram o ensino médio antes de 2010.

Fonte:
Portal Planalto, com informações do Ministério da Educação e da Agência Brasil