Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Pobreza entre negros brasileiros cai 86% em 11 anos

Notícia

Pobreza entre negros brasileiros cai 86% em 11 anos

Direitos Sociais

Parcela de cidadãos negros em estado de pobreza crônica no Brasil passou de 12,6% para 1,7% em pouco mais de uma década
por Portal Planalto publicado: 27/05/2015 20h36 última modificação: 27/05/2015 20h36
Ana Nascimento/MDS Ministras Tereza Campello e Nilma Gomes durante a reunião do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial

Ministras Tereza Campello e Nilma Gomes durante a reunião do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial

Nos últimos 11 anos, a parcela de cidadãos negros em estado de pobreza crônica no Brasil passou de 12,6% para 1,7%, o que representa uma redução de 86%. Com isso, 1,8 milhões de brasileiros negros deixaram a linha da pobreza.

Em um período em que a população negra cresceu no Brasil, a queda da pobreza crônica foi mais acentuada entre negros do que entre brancos. As informações são da pesquisa realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), divulgada na última terça-feira (26).

“Ainda há muito trabalho pela frente, mas já temos um País menos desigual”, destacou a ministra Tereza Campello durante a apresentação dos resultados da estratégia de combate à pobreza entre negros, durante reunião do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Regiões

O números de pessoas negras de baixa renda caiu em todas as regiões do país entre os anos 2002 e 2013:

  • Norte: de 18,1% para 5,2%
  • Nordeste: de 17,9% para 1,9%
  •  Sul: de 5,9% para 0,5%
  •  Centro-Oeste:  5,1 para 0,3.
  •  Sudeste: 2,3% para 0,1

Confira aqui a íntegra do relatório.

Conheça as ações do governo federal que contribuíram para a redução da pobreza da população negra

Impacto dos benefícios sociais
No período de 2011 a 2014,  cerca de 4,3 milhões de famílias chefiadas por negros acessaram os programas de inclusão produtiva do programa Brasil sem Miséria, tanto nas áreas urbanas como rurais. Atualmente, 10,3 milhões de beneficiários do  Bolsa Família são negros, o que representa 75% do total de inscritos no programa.

O Brasil Sem Miséria também garantiu um maior acesso dos negros a políticas públicas. Exemplo disso são as 497 mil unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida entregues a famílias chefiadas por negros, bem como as  450 mil crianças beneficiárias do Bolsa Família matriculadas em creches de todo o País.

Metodologia

O estudo utilizou com a base metodologia do Banco Mundial para medir a pobreza em várias dimensões. O levantamento considerou o percentual de brasileiros que ganhavam o equivalente à linha da pobreza no Brasil, ou R$ 140 mensais por pessoa em 2013, e ainda acumulavam privações em mais três dimensões da pobreza, além da renda. Os dados foram apurados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE.

Fonte:

Portal Planalto, com informações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e TV NBR