Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Ministério pretende imunizar 131 mil índios em todo território nacional

Notícia

Ministério pretende imunizar 131 mil índios em todo território nacional

Saúde do indígena

Em visita a aldeia no Maranhão, ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirma que povos indígenas recebem assistência médica periódica
por Portal Planalto publicado: 13/05/2015 18h48 última modificação: 15/05/2015 17h08
Divulgação/ Ministério da Saúde Ministro da Saúde esteve na Aldeia São José, no Maranhão, para reforçar a importância da vacinação de indígenas

Ministro da Saúde esteve na Aldeia São José, no Maranhão, para reforçar a importância da vacinação de indígenas

Uma força-tarefa envolvendo 2.867 profissionais iniciada em abril, em todas as regiões do País, tem a missão de imunizar aproximadamente 131 mil indígenas aldeados de todos os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). Nesta quarta-feira (13), o ministro da Saúde, Arthur Chioro esteve na Aldeia São José, no Maranhão, para reforçar a importância da vacinação de indígenas. A ação faz parte do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas.

Durante a visita, o ministro Chioro ressaltou que os índios brasileiros, cerca de 665 mil, recebem assistência médica periódica, o que inclui as vacinas. "Isso é feito pelas equipes que vão para as aldeias fazer o trabalho de atenção básica, mas, com muitas áreas são remotas e de difícil acesso, o Ministério da Saúde promove esta mobilização", explicou o ministro.

No estado nordestino, a expectativa é de vacinar 4.909 índios do Distrito Sanitário Especial do estado. Diferentemente de outros anos, quando eram escolhidos grupos prioritário de aldeias em alguns distritos, desta vez o Ministério da Saúde irá atuar em todos os distritos existentes. 

A ideia é intensificar a imunização da população mais vulnerável, como crianças de até quatro anos, mulheres em idade fértil e idosos, que vivem em áreas de difícil acesso e onde há baixa cobertura vacinal. Os Distritos Sanitários Especiais Indígenas também definirão quais as áreas prioritárias de suas regiões. 

A campanha de imunização para os povos indígenas ofertará doses de vacinas contra várias doenças, como hepatites A e B, rubéola, coqueluche, sarampo, caxumba, difteria, tétano, poliomielite, febre amarela, tuberculose, influenza, pneumonia e meningite, entre outras. 

Ministério investiu R$ 1,09 bilhão em 2014 no acesso à assistência à saúde e melhoria da qualidade de vida dos povos indígenas

Além de oferecer novas vacinas incluídas no Programa Nacional de Imunização, a ação também serve para a atualização da carteira de vacinação da população indígena. Para isso serão disponibilizadas mais de 183 mil doses de vacina até o dia 25 de maio, fim da campanha. 

O Ministério da Saúde investe mais de R$ 3 milhões. O recurso será empregado na logística, transporte e aquisição de vacinas.

Mais da metade dos profissionais envolvidos na ação - cerca de 1.500 trabalhadores - é agente indígena de saúde e de saneamento. Também compõem a equipe médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, cirurgiões dentistas e auxiliares de saúde bucal, que integram as Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI). 

Em 2014, 153.566 doses de vacinas foram aplicadas em 125.904 indígenas de 1.040 aldeias. Além da imunização, várias atividades paralelas foram realizadas durante a campanha, como avaliação nutricional, atendimento odontológico, testes rápidos de HIV, consultas de pré-natal e exames laboratoriais e clínicos, totalizando mais de 50 mil atendimentos.

Saúde para os indígenas

Desde a criação da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em 2010, o Ministério da Saúde tem ampliado o acesso à assistência médica para a melhoria da qualidade de vida de 305 povos indígenas, que somam 5.150 aldeias e uma população de 688 mil pessoas.


Fonte:

Portal Planalto, com informações do Ministério da Saúde e Blog da Saúde