Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Linha de transmissão com tecnologia inédita escoará energia de Belo Monte até o Sudeste

Notícia

Linha de transmissão com tecnologia inédita escoará energia de Belo Monte até o Sudeste

Energia elétrica

Com extensão de 2.100 quilômetros, obra realizada por consórcio de empresas brasileiras e chinesa permitirá o transporte de energia com redução de perdas
por Portal Planalto publicado: 19/05/2015 19h22 última modificação: 20/05/2015 13h13
Divulgação/ PAC Usina em construção na bacia do rio Xingu (PA) irá acrescentar 11.233 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN)

Usina em construção na bacia do rio Xingu (PA) irá acrescentar 11.233 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN)

A presidenta Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, durante encontro nesta terça-feira (19) no Palácio do Planalto, lançaram a pedra fundamental de uma das maiores obras do Brasil para ampliar e reforçar o sistema elétrico nacional.

A nova linha de transmissão de energia elétrica vai ligar a Usina de Belo Monte, no Xingu (Pará), à sub-estação de Estreito na cidade de Ibiraci (Minas Gerais). A obra será realizada pelo consórcio IE Belo Monte, formado pela chinesa State Grid e a empresas brasileiras Furnas e Eletronorte.

Com  cerca de 2.100 quilômetros de extensão, a linha de transmissão tem tecnologia inédita no Brasil pois é de ultra-alta tensão, de 800 kilovolts (kv), permitindo o transporte de energia com redução de perdas. A maior parte das linhas de transmissão no Brasil é de 600 kv. A primeira linha de transmissão da usina deve ser concluída até 2018  e prevê investimentos de R$ 5 bilhões.

"A China, que investiu fortemente em infraestrutura na última década, e que tem toda uma expertise nessa área de infraestrutura, ela também busca novos caminhos, e um dos caminhos, sem sombra de dúvida, passa por essa parceria aqui no Brasil", afirmou a presidenta Dilma após assinatura de atos com o governo chinês.

Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás da chinesa Três Gargantas, com 22,5 mil megawatts (MW), e da binacional Itaipu, com 14 mil MW. A expectativa é que a hidrelétrica entre em plena operação em 2019, acrescentando 11.233 MW ao parque energético nacional. 

A construção da hidrelétrica atende aos interesses do governo federal de ampliar a produção de energia limpa, renovável e eficiente para assegurar o desenvolvimento econômico e social do País. 

Linha de transmissão conectará a usina hidrelétrica de Belo Monte ao Sudeste brasileiro

Segunda fase de concessões

A presidenta Dilma Rousseff anunciou, na última segunda-feira (18), que o lançamento da segunda etapa do programa de concessões do governo federal acontecerá em junho. A fase anterior do programa resultou na concessão de um total de 25 mil quilômetros, com previsão de investimentos de R$ 32 bilhões ao longo da vigência dos contratos. 

"Todo o conhecimento da China na área de investimento em infraestrutura, nós podemos aproveitar. Tanto na área de rodovias, portos e aeroportos", declarou a presidenta Dilma Rousseff em recente entrevista ao canal chinês de televisão China Business News.

Fonte:

Portal Planalto, com informações do Ministério de Minas e Energia, Ministério das Relações ExterioresChina Business News e Blog do Planalto