Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Governo planeja diversificar investimentos em infraestrutura por fontes privadas e do exterior

Notícia

Governo planeja diversificar investimentos em infraestrutura por fontes privadas e do exterior

Financiamentos

Objetivo é incentivar a participação de fontes alternativas de financiamento para o Brasil acelerar a retomada do crescimento econômico
por Portal Planalto publicado: 26/05/2015 10h41 última modificação: 26/05/2015 15h43
Francisca Maranhão/ Ministério do Planejamento Seminário sediado em Brasília contou com a participação de representantes do governo e de instituições financeiras

Seminário sediado em Brasília contou com a participação de representantes do governo e de instituições financeiras

O governo federal planeja diversificar sua cartela de investimentos na área de infraestrutura com o apoio de agentes financeiros privados nacionais e do exterior. Na prática, os bancos estatais, responsáveis por grande parte dos financiamentos na área, contariam com um reforço para tirar do papel investimentos estratégicos e retomar o crescimento econômico.

"Queremos incentivar uma participação maior e mais qualificada de fontes alternativas de financiamento, sejam elas nacionais privadas ou internacionais. Neste sentido, queremos ouvir dos representantes das agências o papel que elas podem desempenhar nesse processo", ressaltou o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Dyogo Oliveira, na segunda-feira (25), ao abrir o Seminário Internacional sobre o Financiamento para o Desenvolvimento.

Dyogo Oliveira também antecipou que um grupo de oito a dez rodovias farão parte do Plano de Concessões, com previsão de lançamento no mês de junho.

Participaram do evento, promovido pelo Ministério do Planejamento, representantes do governo, de bancos de fomento brasileiros e do exterior.

BNDES

Durante painel do seminário, Luciano Coutinho, presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), declarou que a instituição soma um total de R$ 611 bilhões para projetos de rodovias, telecomunicações, portos, aeroportos e outras áreas prioritárias, incluídos no cálculo financiamentos previstos pelo novo Plano de Concessões. 

Coutinho também defendeu a participação do mercado de capitais no financiamento de projetos de infraestrutura, citando as debêntures (emissão de títulos que funcionam como um empréstimo que uma empresa faz com terceiros) com duração de quatro anos como alternativas de investimento.

Desenvolvimento sustentável

Já ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, falou no seminário sobre as ações promovidas pelo governo para viabilizar o desenvolvimento econômico respeitando a implementação de práticas sustentáveis. 

"O Brasil tem pautado o tema da preservação ambiental não mais de forma reativa, mas como parte da construção de uma agenda de desenvolvimento sustentável. Não é mais possível discutir crescimento econômico sem pensar na agenda ambiental. E não há como promover um desenvolvimento inclusivo e de baixo carbono se não tivermos investimentos adequados em infraestrutura e logística", afirmou a ministra.

Fonte:
Portal Planalto, com informações do Ministério do Planejamento