Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Governo investe R$ 487 milhões para a compra de doses de vacina contra a gripe

Notícia

Governo investe R$ 487 milhões para a compra de doses de vacina contra a gripe

Saúde

Campanha de vacinação começa nesta segunda e vai até o dia 22 de maio. Meta é imunizar 39,7 milhões de brasileiros do grupo prioritário da ação
por Portal Planalto publicado: 03/05/2015 17h20 última modificação: 03/05/2015 17h48
Rondon Vellozo/MS Ministro Chioro posa ao lado do Zé Gotinha no lançamento da Campanha de Vacinação contra a gripe

Ministro Chioro posa ao lado do Zé Gotinha no lançamento da Campanha de Vacinação contra a gripe

O Governo Federal inicia nesta segunda-feira (4) a campanha de vacinação que pretende imunizar 39,7 milhões de pessoas que pertencem ao público-alvo da ação. Ao todo, foram investidos R$ 487,6 milhões para a compra de 54 milhões de doses.

As vacinas estarão disponíveis em 65 mil postos de saúde espalhados por todo o País. Serão envolvidos 240 mil profissionais e disponibilizados 27 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais) para imunizar os brasileiros.

Fazem parte do público-alvo as crianças de 6 meses a 5 anos de idades, idosos com mais de 60 anos, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto, população indígena, presos e profissionais do sistema prisional, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais e trabalhadores da área de saúde envolvidos no tratamento da gripe. A meta de 39,7 milhões imunizações corresponde a 80% do total do grupo prioritário (49,7 milhões de pessoas).

Itens relacionados
Ministério da Saúde promove vacinação dos povos indígenas
Confira o Calendário Nacional de Vacinação

 Segundo a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, a meta de vacinação de 2014 foi alcançada, atingindo 86,7% do público-alvo. "É muito importante que este ano também consigamos alcançar esta meta de vacinar 80% de cada grupo prioritário", destacou durante o evento de lançamento da campanha na quinta-feira (30).

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde protegerá a população contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano, a saber: A/H1N1, A/H3N2 e influenza B. Trata-se de uma vacina segura para todos os integrantes do grupo prioritário. A vacina não desenvolve a doença, pois o vírus usado na vacina está morto. A maioria das reações adversas é leve, como dor e sensibilidade no local da injeção. Pessoas com alergia severa a ovo devem procurar um médico para orientações.

O público-alvo da #VacinaGripe é formado por: 󾬵 crianças de 6 meses a menores de 5 anos;󾆧 󾆨 pessoas com 60 anos ou...

Posted by Ministério da Saúde on Domingo, 3 de maio de 2015

“O nosso objetivo com a Campanha de Vacinação é reduzir ao máximo as complicações causadas pela gripe. A vacina que oferecemos no SUS é muito segura e é fundamental para evitar internações, além de reduzir em até 75% o número de óbitos. Por isso, esta mobilização nacional se mostra decisiva para garantir a proteção da população mais vulnerável aos vários tipos de gripe presente no país", informou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

A campanha de vacinação que se inicia na segunda-feira vai até o dia 22 de maio. Para o sábado (9) está marcado o "Dia D", dia de mobilização nacional em parceria com estados e municípios. Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, é fundamental realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai de final de maio a agosto.

Prevenção

O Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Em caso de contaminação, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rapidamente possível. A vacina contra a gripe não é capaz de eliminar a doença ou impedir a circulação do vírus, por isso as medidas de prevenção são muito importantes, particularmente durante o período de maior circulação viral, entre os meses de junho e agosto.

Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe - especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações - devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Fonte:

Portal Planalto, com informações do Ministério da Saúde e Agência Brasil