Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Governo investe em gestão interna para combater corrupção, diz Valdir Simão

Notícia

Governo investe em gestão interna para combater corrupção, diz Valdir Simão

Lei Anticorrupção

Ministro da Controladoria-Geral da União lança novo formato do Pró-Ética, iniciativa que reconhece empresas comprometidas com a integridade e a transparência
por Portal Planalto publicado: 07/05/2015 20h51 última modificação: 15/05/2015 18h18
Ministro Valdir Simão defende que o exercício da gestão pública com mecanismo de controle eleva a percepção de risco de quem quer praticar a corrupção

Ministro Valdir Simão defende que o exercício da gestão pública com mecanismo de controle eleva a percepção de risco de quem quer praticar a corrupção

O Governo Federal está empenhado em buscar medidas de prevenção e combate à corrupção. O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Simão, afirmou ser fundamental o investimento na melhoria da gestão interna para combater a prática criminosa.

"A CGU tem uma experiência enorme neste aspecto, atuando tanto no combate à corrupção como também na sua prevenção. Não só estimulando uma conduta mais íntegra, mas também buscando o aperfeiçoamento da gestão pública", afirmou o ministro durante um seminário realizado em São Paulo (SP) sobre a Lei Anticorrupção, nesta quinta-feira (7).

Segundo o titular da pasta, uma gestão pública com mecanismo de controle eleva a percepção de risco de quem quer praticar a corrupção. "É fundamental investir na melhoria da gestão, na melhoria do controle e também no combate firme, forte e repressivo à corrupção", disse.

Itens relacionados
Dilma lança medidas anticorrupção e defende amplo pacto entre poderes para sucesso das medidas

 Conheça o conjunto de medidas lançadas pela presidenta Dilma

Pró-Ética

A Controladoria-Geral da União (CGU) e o Instituto Ethos lançaram nesta quinta-feira o novo formato do Pró-Ética, iniciativa que reconhece empresas comprometidas com a integridade, a transparência, a prevenção e o combate à corrupção no ambiente corporativo. Criado em 2010, o cadastro passou por processo de reestruturação em 2014, a partir de mudanças trazidas pela Lei Anticorrupção.

"O Pró-Ética busca estimular que empresas invistam em ética, integridade e adotem programas de integridade que serão avaliados pela CGU", explicou o ministro.

Uma das novidades é a nova metodologia de avaliação. A partir de agora, cada organização será avaliada anualmente, a partir de uma análise prévia de perfil, seguida de um questionário com perguntas abertas. Outra novidade está na divulgação da lista das empresas contempladas pela marca do Pró-Ética, que será feita anualmente.

Qualquer corporação, independente de porte e ramo de atuação, pode se inscrever para integrar o Pró-Ética. A adesão é voluntária. A inscrição deve ser feita no site da Controladoria entre 7 de maio e 31 de julho.

Fonte:

Portal Planalto, com informações da Controladoria-Geral da União