Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Governo Federal lança plano para desenvolver nova fronteira agrícola

Notícia

Governo Federal lança plano para desenvolver nova fronteira agrícola

Apoio para agropecuária

No Tocantins, ministra Kátia Abreu fecha termo de metas com prefeitos para fortalecer classe média no campo e anuncia doação de 20 tratores
por Portal Planalto publicado: 13/05/2015 16h17 última modificação: 14/05/2015 09h49
Decreto de criação do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Matopiba foi assinado em 6 de maio, durante cerimônia de lançamento do Plano de Defesa Agropecuária

Decreto de criação do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Matopiba foi assinado em 6 de maio, durante cerimônia de lançamento do Plano de Defesa Agropecuária

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, lançou nesta quarta-feira (13) o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba. Com uma área somada de 73 milhões de hectares, a região do Matopiba é formada por partes do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, e é a última fronteira agrícola em expansão do mundo, abrangendo 337 cidades.

Durante evento em Palmas, prefeitos do Tocantins assinaram um termo de adesão de metas com o governo federal que vai compor o programa nacional para ampliar e fortalecer classe média do campo. Caberá ao município buscar ativamente produtores rurais e garantir a eles assistência técnica e extensão rural.

Palmas é a primeira das quatro cidades que a ministra Kátia Abreu visitará para apresentar o potencial do Matopiba a produtores, associações rurais, políticos e pesquisadores. 

Sancionado na semana passada pela presidenta Dilma Rousseff, o Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba, que também vai garantir investimentos em infraestrutura, logística e fornecimento de energia para a área, será lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Maranhão, Piauí e Bahia. 

O ministério, representantes dos estados, da iniciativa privada e de instituições de pesquisa e de ensino vêm discutindo o formato de uma futura agência para impulsionar a região do Matopiba. A agência em estudo seria voltada para desenvolver tecnologia com forte investimento em capacitação, inovação, pesquisa, agricultura de precisão e assistência técnica. 

Também durante a visita a Palmas nesta quarta (13), Kátia Abreu anunciou a doação de 20 tratores para cidades do Tocantins e a aquisição de um equipamento para perfurar o solo e de um caminhão, com investimentos do ministério, que ficarão à disposição da Superintendência Federal de Agricultura do Tocantins.

Plano de Desenvolvimento Agropecuário do Matopiba

O plano estabelece políticas públicas destinadas ao desenvolvimento econômico sustentável da região, considerada a última fronteira agrícola em expansão do País sem desmatamento, a partir de três eixos de atuação:
- desenvolvimento, aumento da eficiência da infraestrutura logística relativa às atividades agrícolas e pecuárias;
- apoio à inovação e ao desenvolvimento tecnológico voltados às atividades agrícolas e pecuárias;
- ampliação e fortalecimento da classe média no setor real, por meio da implementação de instrumentos de mobilidade social que promovam a melhoria da renda, do emprego e da qualificação profissional de produtores rurais.

“Raramente um país das nossas dimensões e com a nossa característica, e do nosso padrão de produção agrícola tem uma fronteira, uma nova fronteira. A nova fronteira é, de fato, uma incorporação tecnológica não só pela quantidade de terras, mas pelo padrão que nós seremos capazes de introduzir nessa região”, declarou a presidenta Dilma Rousseff na cerimônia de lançamento do Plano de Defesa Agropecuária em 6 de maio, ocasião em que também assinou o decreto de criação do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável da região do Matopiba.

A criação do plano de desenvolvimento interrompe um ciclo em que os pequenos produtores nativos ficavam para trás, uma vez que eles receberão todas as oportunidades para prosperar, de acordo com Kátia Abreu.

Com uma área territorial englobando 337 cidades entre Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, o Matopiba (sílabas iniciais de cada um dos quatro estados) contribuiu com a produção de 7,6 milhões de toneladas de soja em 2014 -- em 1993, há 21 anos, 84 mil toneladas foram produzidas na região. Esse montante representa 15,2% da produção do grão no ano.

A expectativa é de que em 2015 a produção seja de 10,5 milhões de toneladas; representando 17, 2% da produção do produto neste ano, de acordo com Kátia Abreu.

Confira a composição da última fronteira agrícola no País, nos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia

Fonte: 

Portal Planalto, com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Imprensa Nacional, da Embrapa e do Blog do Planalto