Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Lançado em Cannes, edital divulga audiovisual brasileiro em circuito internacional

Notícia

Lançado em Cannes, edital divulga audiovisual brasileiro em circuito internacional

Cultura

Iniciativa do Programa Brasil de Todas as Telas promete dar visibilidade e alavancar a coprodução cinematográfica entre 19 países latino-americanos
por Portal Planalto publicado: 18/05/2015 17h05 última modificação: 18/05/2015 19h38
Divulgação/EBC Edital inédito prevê expandir produção audiovisual brasileira em circuito internacional

Edital inédito prevê expandir produção audiovisual brasileira em circuito internacional

O Programa Brasil de Todas as Telas acaba de dar um passo fundamental a fim de posicionar o País entre os cinco maiores produtores cinematográficos mundiais. Trata-se do novo edital Brasil-América Latina, lançado nesta segunda-feira (18) no Festival de Cannes, na França, pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) em parceria com 19 países latino-americanos.

A meta é divulgar e expandir a produção audiovisual brasileira em circuito internacional dialogando com projetos cinematográficos latino-americanos. “Nosso objetivo é não só garantir que mais filmes [latino-americanos] sejam exibidos no Brasil, mas também promover o cinema brasileiro no mercado externo", afirma o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel.

A iniciativa inédita, que conta com investimentos de R$ 5 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) – fundo destinado ao desenvolvimento articulado de toda a cadeia produtiva da atividade audiovisual no Brasil –, permite "parcerias entre produtoras brasileiras e de outros países [que] enriqueçam o mercado, permitindo o intercâmbio profissional", explica Rangel.

O Fundo Setorial Audiovisual é abastecido com recursos financeiros de diversas fontes, procedente principalmente da arrecadação da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional (Condecine) e do Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel).

Distribuição de recursos

Projetos audiovisuais de produtoras brasileiras receberão uma fatia menor de investimento em relação a produtoras latino-americanas. Projetos de ficção e animação receberão apoio de até R$ 250 mil. Para documentários o apoio será de até R$ 175 mil.

Dentro da iniciativa poderão ser inscritos projetos audiovisuais em parceria com 19 países: Argentina, Bolívia, Costa Rica, Colômbia, Chile, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Porto Rico, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. 

O total de investimento para cada um desses países vai depender de alguns critérios socioeconômicos e grau de desenvolvimento no setor. A maior fatia de recursos será direcionada aos países: Bolívia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Porto Rico e República Dominicana, que terão direito a cota de 50% do montante, o equivalente a R$ 2,5 milhões.

Já o grupo formado por Colômbia, Chile, Peru, Uruguai e Venezuela ficam sujeitos a uma cota de 25% ou R$ 1,25 milhões sobre o montante total. O mesmo valor se destina aos países do grupo composto por Argentina e México.

Os aportes serão feitos na modalidade de investimento, por meio da qual o Fundo Setorial do Audiovisual terá participação sobre as receitas comerciais do projeto, caso haja lucro.

Critérios de participação

Por meio da Chamada Pública Prodecine 06/2015 - Coprodução América Latina poderão ser inscritos projetos coproduzidos por brasileiros e latino-americanos que se encontrem em quaisquer das etapas de produção, desde que a obra não tenha sido concluída. As inscrições permanecerão abertas enquanto houver disponibilidade de recursos.

A chamada também se destina aos projetos que possuam algum financiamento já garantido, seja por meio de concursos em produtoras dos países latino-americanos ou em outros fundos internacionais.

Programa Brasil de Todas as Telas

Criado em julho de 2014, o programa Brasil de Todas as Telas é o maior e mais importante projeto de fomento ao setor audiovisual já desenvolvido no País. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Cultura em parceria com a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e o Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Com orçamento total de R$ 1,2 bilhão, provenientes do FSA, o Brasil de Todas as Telas busca estimular o desenvolvimento regional da produção brasileira por meio de parcerias com governos municipais e estaduais. 

Para este ano serão investidos até R$ 95 milhões na produção de obras selecionadas por editais de entidades e órgãos públicos de governos estaduais e prefeituras de capitais.

Fonte:
Portal  Planalto com informações da Agência Nacional de Cinema e Ministério da Cultura