Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Governo federal lança campanha nacional de incentivo à doação de leite materno

Notícia

Governo federal lança campanha nacional de incentivo à doação de leite materno

Saúde da criança e da mulher

Com 215 bancos de leite e 147 postos de coleta, a rede brasileira é considerada a maior e mais complexa do mundo pela Organização Mundial de Saúde (OMS)
por Portal Planalto publicado: 20/05/2015 12h10 última modificação: 20/05/2015 16h16
Rondon Vellozo/Ministério da Saúde Ações marcam a comemoração dos 30 anos de políticas públicas em defesa do bebê prematuro, que será o protagonista da campanha publicitária

Ações marcam a comemoração dos 30 anos de políticas públicas em defesa do bebê prematuro, que será o protagonista da campanha publicitária

Com o tema "Seja doadora de leite materno e faça a diferença na vida de muitas crianças", a Campanha Nacional de Doação de Leite Materno 2015 marca as comemorações dos 30 anos de êxito de políticas públicas em defesa dos bebês recém-nascidos, prematuros ou doentes. Lançada nesta quarta-feira (20), a ação do governo federal está vinculada aos Bancos de Leite Humano do Sistema Único de Saúde (SUS). 

"Estamos colocando na pauta prioritária de todas mulheres brasileiras a perspectiva de doar leite humano", afirmou a ministra interina da Saúde, Ana Paula Soter. "Doar o leite humano traz para a relação mãe-bebe um valor que vai marcar a vida inteira, a solidariedade." Segundo ela, a meta da campanha é aumentar as doações em pelo menos 15%.

Segundo o Ministério da Saúde, cada litro de leite doado nos Bancos de Leite Humano pode atender até 10 recém-nascidos, dependendo da necessidade.

O País conta atualmente com 215 bancos de leite (todos os estados têm pelo menos um) e 147 postos de coleta, representando a maior e mais complexa rede do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O sistema é o principal responsável por um declínio de 73% na mortalidade infantil nas últimas duas décadas.

Com cerca de 11 milhões de mulheres assistidas, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, iniciativa do Ministério da Saúde e da Fiocruz, é protagonista na cooperação internacional com 25 países para a construção e implantação de bancos de leite. Desde o final da última década, profissionais brasileiros levam conhecimento técnico a países pobres, permitindo que Cabo Verde, Angola e Moçambique, por exemplo, possam ter bancos de leite. A transferência tecnologia contribui para redução da mortalidade infantil, um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O evento contou com a participação de mães com os bebês em unidade de tratamento intensivo (UTI) neonatais e que precisam da doação a recuperação dos filhos. Também participou do lançamento a atriz e apresentadora Maria Paula, que desde 2012 é embaixadora da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. "Maior que o alcance prático, a ação representa a verdade do amor. A doação é um ato de amor e quando você faz isso todo mundo é beneficiado", afirmou.

Interessadas em fazer a doação podem obter mais informações por meio do Disque Saúde (136). A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas.  Acesse a relação completa de bancos de leite do País.

Referência mundial

Em 2012, o Brasil alcançou a meta 4 dos Objetivos do Milênio, de redução da mortalidade na infância (menores de 5 anos), três anos antes do prazo estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) com um dos melhores resultados do mundo - uma diminuição de 77%.

“A conquista é fruto, entre outras coisas, da melhoria das taxas de aleitamento materno, explicado pela redução de doenças infecciosas e alergias, e todas as repercussões na saúde na vida adulta desse cidadão”, afirmou o coordenador de saúde da criança e aleitamento materno do Ministério da Saúde, Paulo Bonilha.

Ações nacionais

O Ministério da Saúde realiza diversas ações relacionadas à amamentação. Além das campanhas nacionais estímulo à amamentação e doação de leite humano, também promove o incentivo ao Método Canguru, a Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (voltado para a atenção básica), o Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, e estratégias como a Rede Cegonha (presente em mais de 5 mil cidades), além do Hospital Amigo da Criança, com 323 unidades em todo o País.

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano também oferece educação e treinamento para os funcionários de bancos de leite, realiza pesquisas sobre a metodologia do leite doado e o controle de qualidade, divulga informações sobre bancos de leite e colabora com a concepção de políticas de saúde pública. A sede fica no Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte:
Portal Planalto com informações do Ministério da Saúde, Blog da Saúde, Fiocruz e TV NBR