Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Novo ciclo de crescimento terá início ainda no fim deste ano, afirma Alexandre Tombini

Notícia

Novo ciclo de crescimento terá início ainda no fim deste ano, afirma Alexandre Tombini

Macroeconomia

Segundo presidente do Banco Central, economia brasileira atravessa um período de transição, com a construção de bases sólidas para viabilizar a expansão sustentável do PIB
por Portal Planalto publicado: 26/05/2015 20h42 última modificação: 26/05/2015 20h42

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta terça-feira (26) que a economia nacional atravessa um período de transição, priorizando a construção de bases mais sólidas com o objetivo de preparar um novo ciclo sustentável de crescimento. "Os primeiros resultados poderão ser observados já no fim do ano, quando terá início a retomada da expansão do Produto Interno Bruto (PIB)", declarou Tombini em audiência pública da Comissão Mista do Orçamento da Câmara dos Deputados. Confira aqui a íntegra apresentação, em formato PDF.

Ainda de acordo com o presidente do BC, o compromisso de reconduzir a inflação até o centro da meta será atendido no fim do próximo ano. Classificou como "imprescindível" uma política monetária vigilante para que o processo de ajuste inflacionário tenha sucesso:  "No começo do ano que vem, já vamos ter queda significativa na inflação acumulada em 12 meses."

Em seu discurso, Tombini declarou também que os objetivos do governo com o programa de swap cambial (venda de dólar no mercado futuro com compromisso de recompra), encerrado pelo BC no último mês de março, foram "satisfatoriamente atingidos", contribuindo para a estabilidade financeira, sobretudo ao atuar como instrumento de proteção contra o risco cambial.

Transações correntes

Tombini falou sobre a expectativa do BC de redução do déficit em transações correntes em 2015, destacando a perspectiva de superávit da balança comercial, queda nas remessas de lucros e citando também a depreciação do câmbio. "Diante desse cenário, vislumbro um comportamento do balanço de pagamentos dentro do padrão de normalidade neste e nos anos à frente."

Segundo previsão divulgada pelo BC no início da tarde, as transações correntes encerrarão o ano com déficit de US$ 84 bilhões. Em 2014, o resultado fechou negativo em US$ 90,9 bilhões.

Fonte:
Portal Planalto, com informações do Banco Central e da Agência Brasil