Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Caravana da Cultura ouve demandas de artistas e gestores

Notícia

Caravana da Cultura ouve demandas de artistas e gestores

Cidades históricas

Ministro Juca Ferreira visita as cidades do Recôncavo Baiano e participa da posse do Conselho Gestor do Bembé do Mercado, uma das mais importantes festas religiosas do estado para comemorar a abolição da escravatura
por Portal Planalto publicado: 13/05/2015 19h23 última modificação: 13/05/2015 19h29
Reprodução/Ministério da Cultura Juca Ferreira visitou a cidade de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, e falou com artistas e gestores culturais

Juca Ferreira visitou a cidade de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, e falou com artistas e gestores culturais

A cidade de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, recebeu nesta quarta-feira (13) a quinta edição da Caravana da Cultura, iniciativa do Ministério da Cultura (MinC) que busca estreitar laços, abrir diálogo e ouvir demandas de artistas e gestores culturais. O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou da Roda de Conversa no Teatro Dona Canô. Na terça (12), o ministro esteve em Cachoeira (BA).

"Estou visitando Cachoeira e Santo Amaro e vendo as demandas que a sociedade tem em relação a patrimônio histórico, conversando com a comunidade e artistas locais, autoridades, prefeitos e vereadores para aproximar o ministério de onde a cultura floresce. O Recôncavo é uma das regiões mais densas culturalmente do Brasil", afirmou Ferreira.

Além do ministro, participaram desta edição da caravana a presidenta do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado, e os secretários da Cidadania e da Diversidade Cultural, Ivana Bentes, e do Audiovisual, Pola Ribeiro.

Programação
O primeiro compromisso em Santo Amaro foi uma visita à Casa do Samba, mansão do século XIX, que foi restaurada e inaugurada em 2007 pelo Iphan. Essa manifestação cultural, enraizada principalmente no Recôncavo Baiano, foi registrada como patrimônio imaterial do Brasil em 2004 e declarada patrimônio imaterial da humanidade em 2005.

Na sequência, Juca Ferreira e equipe participaram de roda de conversa com artistas, produtores, gestores e fazedores de cultura da região, no Teatro Dona Canô. À noite, a comitiva participa da posse do Conselho Gestor do Bembé do Mercado, uma das mais importantes festas religiosas da Bahia. A celebração é realizada desde 1889 para comemorar a abolição da escravatura e registrada como patrimônio imaterial do estado. 

Herança africana na cultura brasileira

Na terça (12), o ministro esteve na cidade de Cachoeira (BA), onde visitou um terreiro de candomblé e conheceram ações do Iphan no município, entre outras atividades.

Para Juca Ferreira, reafirmar o respeito e a gratidão à herança africana na cultura brasileira nunca é demais. "Ainda mais neste momento complexo que o Brasil vive, com movimentos conservadores e autoritários, no qual a religiosidade dos terreiros pode contribuir para a criação de um ambiente de respeito vindo de um sentimento de fraternidade e de uma ação generosa", disse o ministro na ocasião.

Em sua quinta edição, a iniciativa – que já passou pelas cidades de Nova Olinda, Crato, Fortaleza (CE), São Luís (MA), Salvador (BA), Belo Horizonte e Contagem (MG).

Fonte:
 
Portal Planalto, com informações do Ministério da Cultura e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional