Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 05 > Brasileiros preenchem todas as vagas de edital do Mais Médicos

Notícia

Brasileiros preenchem todas as vagas de edital do Mais Médicos

Atenção básica

Com mais de 18 mil profissionais em atuação, governo federal garantirá assistência a 63 milhões de brasileiros, sem a necessidade de abrir vagas para estrangeiros
por Portal Planalto publicado: 14/05/2015 19h07 última modificação: 15/05/2015 11h45
Marcelo Camargo/Agência Brasil Ministro da Saúde, Arthur Chioro, apresenta resultado da seleção de brasileiros formados no exterior

Ministro da Saúde, Arthur Chioro, apresenta resultado da seleção de brasileiros formados no exterior

Profissionais brasileiros com diploma no exterior preencheram todas as 387 vagas remanescentes do último edital do Programa Mais Médicos, descartando a necessidade de convocar estrangeiros. Com a expansão, o governo federal garantirá a permanência de 18.240 médicos nas unidades básicas de saúde do País.

O Programa, do Ministério da Saúde, foi criado em 2013 para levar médicos às periferias de grandes cidades e aos municípios do interior do país que não dispunham de atenção básica de saúde. Com o preenchimento das novas vagas, agora serão 63 milhões de brasileiros atendidos em 4.058 municípios, cobrindo 72,8% das cidades brasileiras e 34 Distritos Sanitários Indígenas.

O ministério informou também nesta quinta-feira (15) que das 4.139 vagas em 1.298 cidades e 12 Distritos Indígenas este ano, profissionais com CRM Brasil (fiscalizados por Conselho Regional de Medicina do País) preencheram 3.752 vagas. Foi a maior adesão de brasileiros desde o início do Mais Médicos.

“Conseguimos preencher 100% das vagas apenas com médicos brasileiros, sendo 91% com registro no Brasil e 9% formados no exterior”, afirmou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. “Dessa forma, vamos conseguir ampliar a assistência em saúde, principalmente nas áreas de maior carência do país, de 50 milhões para 63 milhões de pessoas.”

Médicos brasileiros com diploma no exterior irão ocupar as vagas remanescentes do atual edital após a admissão dos profissionais CRM Brasil, que tiveram prioridade de escolher a cidade de destino. 

“Não haverá abertura de vagas para médicos intercambistas individuais estrangeiros e também não chegaremos à fase do intercâmbio com a Organização Pan-americana de Saúde para trazer médicos cubanos ao Brasil”, disse Chioro.

Em julho e outubro deste ano devem ser publicados editais para reposição em caso de desligamentos. De acordo com o ministro da Saúde, não há previsão de ampliação de vagas em 2015. “Serão ciclos de reposição. Vamos avaliar a possibilidade de trazer uma ampliação para o ano que vem.”

Acolhimento, aulas e avaliação
Como ocorreu nos ciclos anteriores do Programa, os médicos graduados fora do Brasil passarão por período de acolhimento nacional, em Brasília (DF), entre os dias 5 a 26 de junho, quando terão aulas e serão avaliados. Somente poderão participar do Mais Médicos os profissionais que forem aprovados na avaliação realizada durante esta fase.

Os profissionais também irão passar por uma semana de acolhimento nos estados, de 27 a 3 de julho e a previsão é de que iniciem as atividades em 238 cidades e 10 distritos a partir do dia 6 de julho.

Médicos com CRM Brasil selecionados nas fases anteriores se apresentaram às prefeituras em março e abril e já estão em atuação nas unidades básicas de saúde.

Satisfação dos médicos e da população
Os médicos brasileiros que atuam no Mais Médicos estão altamente satisfeitos com a presença no programa. É o que demonstra pesquisa feita pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe). Segundo o levantamento, 90% dos profissionais com CRM Brasil responderam que indicariam a participação para outros médicos.

A avaliação dos entrevistados reforça os resultados obtidos com as inscrições para o edital deste ano. Nas três primeiras chamadas de 2015, 92% das vagas ofertadas já foram preenchidas por profissionais com CRM Brasil. Ao todo, foram realizadas 391 entrevistas nas cinco regiões do país com médicos do programa, no período de 17 a 23 de novembro de 2014.

O Ministério da Saúde entrevistou, ainda, 14 mil pessoas em 699 municípios atendidos pelo Mais Médicos. De acordo com a pesquisa, 95% dos usuários estão satisfeitos com a atuação dos médicos e deram nota acima de 8 para o atendimento; 85% dizem que a qualidade da assistência melhorou após a chegada do Mais Médicos; e 82% afirmam que as consultas passaram a resolver melhor os seus problemas de saúde.

Fonte:
Portal Planalto com informações do Ministério da Saúde e Agência Brasil