Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2015 > 04 > Terceira edição do programa InovAtiva Brasil é lançada

Notícia

Terceira edição do programa InovAtiva Brasil é lançada

Startups

Na primeira etapa, que vai até o dia 19 de junho, o programa receberá a inscrição de empreendedores interessados em participar do ciclo de aceleração
por Portal Planalto publicado: 27/04/2015 19h33 última modificação: 02/09/2015 16h47

Nesta segunda-feira (27),  o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) lançou a terceira edição do InovAtiva Brasil, programa de capacitação, mentoria e conexão para startups. 

Na primeira etapa, que vai até o dia 19 de junho, o InovAtiva receberá a inscrição de empreendedores interessados em participar do ciclo de aceleração. Podem se inscrever negócios pré-operacionais ou empresas estabelecidas com até cinco anos de operação, companhias com faturamento anual máximo de R$ 3,6 milhões e que não tenham recebido investimentos superiores a R$ 500.000,00. Novos negócios (spin-offs) criados por empresas estabelecidas há mais de cinco anos também podem participar.

Novidades
A edição 2015 do InovAtiva Brasil conta com alguns diferenciais em relação aos outros anos, como por exemplo a aprovação do MDIC a um projeto no Prosperity Fund, programa de cooperação do Reino Unido, que prevê a ida de 15 finalistas do InovAtiva 2015 ao país europeu, com perspectiva de internacionalização para conectar os seus negócios com investidores, aceleradoras, empresas e outros atores britânicos.

Já no Edital de Inovação da Indústria, que financia projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de empresas em parceria com unidades do SENAI, os finalistas do InovAtiva terão uma pontuação extra na avaliação dos projetos pelo SENAI.

Em parceria com o Ministério da Educação, no âmbito das chamadas de apoio financeiro a projetos de empresas com Institutos Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, o MEC vai criar dentro da chamada uma Linha de Apoio exclusiva para startups finalistas do InovAtiva Brasil. As empresas finalistas das edições anteriores, 2013 e 2014, também terão acesso.

Próximas fases
Após a fase inicial de inscrição, os melhores projetos passarão para a segunda fase, em que os empreendedores ficam em contato direto com mentores – empreendedores de sucesso, executivos de médias e grandes empresas, investidores e consultores – que ajudam as startups a compreenderem o mercado e a desenvolverem seus produtos. 

Após mais dois meses de mentoria, a terceira e última fase reunirá os 100 projetos mais estruturados para participarem de uma banca de apresentação dos negócios a investidores e grandes empresas. Todas as atividades do programa são gratuitas aos participantes. 

Números - Edições 2013 e 2014

•      Projetos submetidos: mais de 2.300
•      Startups selecionadas (Fase 2): 178
•      Startups finalistas (Fase 3): 95

Cronograma
Lançamento: 27/04
Inscrição de projetos: 27/04 a 19/06
Divulgação dos 300 selecionados: 13/07
Fase 2: 13/07 a 09/10
Fase 3: 13/10 a 30/11

Inovação

Outra via de investimento do governo federal no setor é o Start-Up Brasil - Programa Nacional de Aceleração de Startups, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com gestão operacional da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), que visa apoiar empresas nascentes de base tecnológica, as chamadas startups.

Start-Up Brasil funciona por edições, com duração de um ano, e realiza duas chamadas públicas, uma para qualificar e habilitar aceleradoras e outra para a seleção de projetos startups, com duas rodadas semestrais.

Durante o ano, as startups selecionadas participam de eventos, recebem acompanhamento e têm a possibilidade de participar do Demo Day nacional ou internacional promovido pelo programa.

Em março deste ano, Start-Up Brasil selecionou as 12 aceleradoras que serão responsáveis por acelerar startups das futuras turmas do programa, durante o período 2015-2016. As aceleradoras qualificadas deverão oferecer um programa completo de aceleração, acompanhar as empresas no dia a dia, difundir e estimular a cultura empreendedora, e contribuir para a inserção das mesmas no exterior.

Aceleradoras qualificadas para este biênio:

  • 21212 | Rio de Janeiro (RJ)
  • Acelera Cimatec | Salvador (BA)
  • Acelera MGTI, Fumsoft | Belo Horizonte (MG)
  • Aceleratech | São Paulo (SP)
  • Baita | Campinas (SP)
  • Cesar Labs | Recife (PE)
  • Gema Ventures | São Paulo (SP)
  • Jump Brasil | Recife (PE)
  • TechMall | Belo Horizonte (MG)
  • Ventiur | Porto Alegre (RS)
  • Wayra | São Paulo (SP)
  • Wow | Porto Alegre (RS)


Start-Up Brasil integra o Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação TI (TI Maior), que, por sua vez, é uma das ações da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Encti), que elege as tecnologias de informação e comunicação (TICs) entre os programas prioritários para impulsionar a economia brasileira e tem importantes players do setor como parceiros do programa. 

Fonte:
Portal Planalto, com informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, do InovAtiva Brasil e do StartUp Brasil