Você está aqui: Página Inicial > Excluir (Histórico não Será Migrado) > Candidatos do Enem poderão ver a correção das redações a partir de 15 de fevereiro

Notícia

Candidatos do Enem poderão ver a correção das redações a partir de 15 de fevereiro

por Portal Planalto publicado: 07/11/2012 17h27 última modificação: 08/11/2012 21h03

Os 4,1 milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 3 e 4 do último fim de semana vão ter acesso ao espelho de correção digitalizado da redação a partir de 15 de fevereiro do próximo ano, segundo informação divulgadas nesta quarta-feira (7) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Desta forma, os candidatos poderão verificar seus erros e acertos. De acordo com o presidente do instituto, Luiz Cláudio Costa, a disponibilização das redações aos participantes tem  fins pedagógicos.

A partir deste ano, a redação será examinada por dois corretores independentes – um não saberá qual a nota atribuída pelo outro. Caso haja diferença na nota final superior a 200 pontos, o texto será avaliado por um terceiro corretor. Nos anos anteriores, isso só acontecia quando a discrepância entre as duas primeiras notas superava os 300 pontos. Caso a diferença entre as notas dos três avaliadores permaneça superior a 200 pontos, será convocada a participação uma banca examinadora de excelência, composta por três professores.

O Inep estima que das 4,1 milhões de redações corrigidas, cerca de 1,2 milhão receberão a terceira correção e aproximadamente 200 mil sejam avaliadas pela banca de especialistas. Após a fase de correção, as redações estarão disponíveis para visualização na página do Inep na internet.

Os estudantes terão acesso com a senha pessoal gerada no momento em que fizeram a inscrição para o Enem. Cada participante só terá direito a ver a própria redação.

Treinamento

O trabalho de correção começa na próxima semana e será feito por 5.683 profissionais, que foram convocados por chamada pública e passaram por dois meses em treinamento presencial e a distância, no qual foram abordadas as especificidades de cada competência e o conjunto do texto.

Segundo o Inep, os profissionais terão nova capacitação nesta semana e na próxima, voltada especificamente para a correção do tema da prova — O Movimento Imigratório para o Brasil no Século XXI. No dia 14 próximo, serão submetidos a um pré-teste de avaliação sobre sua capacidade de proceder à correção de acordo com o padrão estabelecido pela banca examinadora.

Como será feita a correção das redações

A correção avalia cinco competências: a) domínio da norma padrão da língua escrita; b) compreensão da proposta de redação e aplicação de conceitos das várias áreas do conhecimento para o desenvolvimento do tema nos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; c) capacidade de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; d) conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação; e e) elaboração de proposta de intervenção para o problema abordado, respeitados os direitos humanos.

A pontuação em cada competência pode variar até 200 pontos. A nota máxima da redação é de mil pontos. O estudante terá nota zero na redação se fugir ao tema proposto, apresentar estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo, entregar folha em branco, com sete linhas ou menos, copiar os textos motivadores e reproduzir impropérios, desenhos ou palavras de desrespeito aos direitos humanos.

Fonte: Portal Planalto

Assunto(s): Governo federal