Você está aqui: Página Inicial > Centrais de Conteúdos > Áudios > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração da ponte sobre o Rio Negro - Manaus/AM

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração da ponte sobre o Rio Negro - Manaus/AM

por Portal do Planalto publicado 24/10/2011 13h30, última modificação 07/07/2014 14h35
Transcrição do Áudio

Manaus-AM, 24 de outubro de 2011

 

Eu queria aqui cumprimentar o nosso querido presidente Lula,

Cumprimentar o governador Omar Aziz,

Cumprimentar também o nosso senador, querido senador aqui do Amazonas, Eduardo Braga,

Vou cumprimentar também a senadora Vanessa Grazziotin,

Os ministros que me acompanham,

Os deputados federais,

Os deputados estaduais,

Queria cumprimentar, aqui, o nosso Prefeito, em nome de quem eu cumprimento todos os prefeitos.

Eu queria dizer a vocês que eu estou muito feliz de estar aqui hoje. Eu estou... ô gente, agora dá um tempinho, não é? Eu queria, então, dizer a vocês que eu estou muito feliz de estar aqui, nos 342 anos da cidade de Manaus.

Desde 2003, junto com o presidente Lula, muita coisa foi feita pelo Amazonas e pela cidade de Manaus, e agora nós estamos aqui inaugurando uma ponte que é, de fato, um monumento à altura dos 342 anos. E esse monumento é porque esta ponte mostra que é possível fazer com que aqui se gerem empregos, se distribua renda e, ao mesmo tempo, se preserve o meio ambiente. Essa ponte liga duas margens do rio Negro, e isso é um grande acontecimento aqui para Manaus.

Eu estive aqui, desde que eu virei presidente da República, pelo voto de vocês... esta é a terceira vez. Eu estive, a primeira vez, lançando o Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e do Colo de Útero para as mulheres amazonenses e para as mulheres de todo o Brasil.

Voltei a segunda vez para lançar aqui o Plano Brasil sem Miséria, que leva à frente os compromissos que nós tivemos ao longo de todo o governo Lula. Esses compromissos são com o povo mais pobre do nosso país, e fizeram com que o Brasil crescesse, tivesse o respeito internacional, criasse o mercado interno.

Falei para vocês, naquela hora, que eu voltaria uma terceira vez e iria trazer um presente de aniversário, um presente de aniversário para os 342 anos de Manaus. E aí, eu trouxe dois presentes. Esse presente está embrulhado com uma certeza – eu vou falar quais são os presentes: o primeiro presente é a prorrogação da Zona Franca, da condição da Zona Franca, por 50 anos; o segundo presente faz com que a região que vai ser considerada Zona Franca seja estendida à Região Metropolitana de Manaus, a Grande Manaus.

Por que nós trazemos esse presente? Pelo reconhecimento que nós temos de ter à situação do povo do Amazonas e também do que representa a Floresta e a biodiversidade dessa floresta, essa imensa riqueza. Nós queremos que, aqui, através da Zona Franca, se gerem empregos para os milhões de amazonenses. Eles têm direito, como todos os brasileiros, ao emprego, às oportunidades de uma vida digna, a criar seus filhos e suas famílias. Por isso, a Zona Franca, que o presidente Lula, quando ela estava praticamente sendo encerrada pelos governos anteriores, prorrogou a primeira vez, e agora, dando continuidade a isso, eu faço uma prorrogação de 50 anos. Por que essa prorrogação de 50 anos? Pela certeza de que o nosso país tem, na preservação de um grande patrimônio seu, que é esta floresta. E, ao mesmo tempo em que a gente preserva a Floresta e impede o desmatamento, nós criamos oportunidades de trabalho para a população do Amazonas ter uma vida digna.

Então, aqui se combinam duas coisas: o crescimento e o meio ambiente, o respeito ao meio ambiente. E também o reconhecimento da importância da região metropolitana de Manaus, para que haja um desenvolvimento sustentável aqui na região.

Por isso, eu estou muito feliz de estar aqui nesta comemoração do aniversário de 342 anos. Junto com o Gasoduto Coari-Manaus, junto com o Luz para Todos, com o Minha Casa, Minha Vida, que nós, hoje, damos continuidade ao programa do presidente... gente, para, calma! Ô gente, não vamos empurrar! O presidente Lula já pediu e eu também faço, aqui, meu pedido. Tem mulheres, tem crianças, não vamos fazer isso.

E aqui eu encerro, desejando a Manaus, ao Amazonas e ao povo amazonense um feliz aniversário. Estejam certos de que nós sempre estaremos atentos para criar oportunidades iguais, não só para as regiões, mas também para todos os brasileiros e brasileiras.

Um grande abraço a todos aqui, homens e mulheres amazonenses.

 

Download do Áudio