Notícias

Agropecuária

Agricultura: função do Plano Safra é apoiar o setor produtivo

publicado: 06/06/2018 17h29, última modificação: 06/06/2018 19h32
Com R$ 194,3 bilhões, setor terá recursos para investimento, comercialização e para custeio da produção
Plano Safra apoia o agronegócio brasileiro

Plano oferece crédito para produção, venda e investimentos - Foto: Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Apoiar o setor produtivo e suas cooperativas é a principal função do Plano Safra 2018/2019, afirmou o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wilson Vaz. São recursos oferecidos para financiamento, custeio, venda e investimentos. “O Plano Safra tem a função de reunir um conjunto de medidas propostas pelo governo para apoiar o setor produtivo agrícola e suas cooperativas”, disse Vaz, em entrevista ao Planalto

Para o período que começa no próximo mês, o produtor rural terá disponível R$ 194,3 bilhões. Desse total, R$ 151,1 bilhões são para custeio, sendo que R$ 120 bilhões são a taxas controladas, ou seja, os juros são subsidiados pelo governo e, por isso, mais baixos que os de mercado. Para investimentos, o plano oferece mais R$ 40 bilhões.

Nas operações de custeio, a taxa de juros foi reduzida em 1,5 ponto percentual, ficando em 6% para os produtores médios e em 7% para os demais. Os financiamentos de investimento estão, por sua vez, com juros entre 5,25% e 7,5% ao ano.

Proposta

Com entrada em vigor prevista para 1º de julho, o produtor precisa apenas procurar a agência bancária com a qual costuma operar, levar os documentos necessários e apresentar uma proposta. “Hoje, 50% da produção não depende mais do crédito oficial e outros agentes estão também chegando para financiar”, afirmou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

“Com a política responsável do governo, produtores também estão bancando sua própria produção. Com o passar do tempo, o setor vai ganhando condições para andar sozinho”, avaliou.

Fonte: Planalto, com informações do Ministério da Agricultura

Reportar erro