Martha Seillier: Direitos continuam garantidos com a modernização trabalhista

publicado 08/05/2017 00h00, última modificação 26/02/2018 15h52
"A diferença nas regras de demissão é o seguinte: hoje quando o trabalhador quer ir embora, ele vai e não pode sacar o FGTS dele, não tem o pagamento de multa de 40%. E a modernização trabalhista cria um novo instituto da possibilidade", explica a a chefe da Assessoria Especial da Casa Civil, Martha Seillier
Reportar erro