Notícias

Transporte

Nova tabela de frete conta com apoio dos setores produtivos e dos caminhoneiros

publicado: 07/06/2018 18h54, última modificação: 07/06/2018 23h07
Segundo ministro dos Transportes, Valter Casimiro, lista corrige distorções de preços e cumpre acordo fechado com a categoria
Governo publica nova tabela de frete

A fixação de uma tabela de frete foi um dos pontos determinantes para encerrar a paralisação dos caminhoneiros - Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

A nova tabela de frete mínimo, que será publicada nesta quinta-feira (7) em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), conta com o apoio das lideranças do setor de transportes e do agronegócio, afirmou o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro.

“As confederações [dos caminhoneiros e do agronegócio] entenderam que essa tabela está próxima do que vinha sendo praticado no mercado”, reforçou o ministro. Na próxima semana, a tabela será submetida a consulta pública pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para receber mais melhorias dos setores de transporte e produtivo. 

Anteriormente, a tabela de frete completava apenas um tipo de caminhões por carga. Agora, com o novo documento, mais tipos de veículos estão listados, o que vai ajudar a diluir o custo do serviço entre os diferentes setores, eliminando as distorções apontadas. 

Acordo

Um dos pontos acordados para encerrar a paralisação, a fixação do valor de frete mínimo foi instituída pela Medida Provisória 832/18. Segundo o ministro, os contratos de frete firmados antes da medida provisória estão preservados. Ou seja, não serão atualizados pela nova tabela.

Fonte: Planalto

Reportar erro
Assunto(s): Economia e Finanças