Notícia

Saúde

Para Temer, novo sistema vai incentivar doações de órgãos no País

publicado: 18/10/2017 19h11, última modificação: 26/02/2018 12h28
Presidente da República assinou decreto que moderniza o Sistema Nacional de Transplantes, reforçando o papel dos familiares na doação
Para Temer, transplante de órgãos no País será aprimorado com novo sistema

Presidente assinou o decreto no Palácio do Planalto - Foto: Alan Santos/PR

O presidente da República, Michel Temer, assinou, nesta quarta-feira (18), decreto modernizando o Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Na visão de Temer, o ato vai incentivar e aumentar o aproveitamento de órgãos no País.

De acordo com o texto, que será publicado no Diário Oficial da União (DOU), o papel dos familiares de um possível doador é fortalecido. Como já está previsto na legislação brasileira, cabe aos parentes próximos a autorização para a coleta dos órgãos.

“Hoje, o aproveitamento dos órgãos não é tão intenso como deveria ser, e eu penso que esse ato vai incentivar exatamente a utilização desses órgãos para serem transplantados”, afirmou Temer, após assinar o decreto presidencial. “Tenho absoluta convicção de que ele produzirá os melhores efeitos.”

Entre as novidades do decreto, está o atendimento a um pedido feito pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que retira a obrigação de um neurologista diagnosticar a morte encefálica para poder ocorrer o transplante.

Além disso, o decreto aumenta o prazo de validade das autorizações dos estabelecimentos de saúde e equipes de transplantes no Brasil. Antes, eram dois anos; agora, serão quatro. Também entrou no documento a determinação de Temer para que a Força Aérea Brasileira (FAB) deixe um avião de sobreaviso para o transporte de órgãos.

Fonte: Planalto

Reportar erro