Notícia

Emprego

Temer, sobre queda do desemprego: trabalho do governo mostra resultados

publicado: 28/07/2017 19h03, última modificação: 26/02/2018 12h28
Segundo dados do IBGE, mais de 1,3 milhão de pessoas foram reposicionadas no mercado de trabalho. Para o presidente, momento é de otimismo
Temer, sobre queda do desemprego: “Há três anos não tínhamos notícia dessas"

Presidente destacou medidas do governo para gerar mais empregos - Foto: Beto Barata/PR

Em pronunciamento divulgado nas redes sociais, o presidente da República, Michel Temer, comemorou, nesta sexta-feira (28), a queda do desemprego no País. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação caiu de 13,7% para 13% na comparação com o trimestre encerrado em março, redução mais significativa desde 2014.

Com base nos números do IBGE, Temer lembrou que, em quatro dos seis meses deste ano, houve saldo positivo na geração de empregos. No acumulado do semestre, foram gerados mais de 67 mil postos de trabalho no País.

O desemprego está caindo. O Brasil registrou no segundo trimestre de 2017 a maior queda no número de pessoas desocupadas desde 2014. pic.twitter.com/p8ahtKmZC4

— Michel Temer (@MichelTemer) 28 de julho de 2017

A redução do desemprego não é o único dado positivo revelado pelo IBGE. Dados divulgados pelo instituto mostram também que o salário dos novos contratados ficou 3,5% acima da inflação no período. “É o trabalho que meu governo está fazendo para gerar empregos que já começa a dar resultados”, afirmou.

Para Temer, o momento é de otimismo e a diminuição do desemprego é apenas o começo. Especialmente após a sanção presidencial da proposta que traz a legislação trabalhista para o século 21. “Setores produtivos estimam que a modernização da lei trabalhista criará, a curto prazo, mais de 2 milhões de empregos, sobretudo, para os mais jovens”, disse.

13º salário

Em sua fala, Michel Temer disse que o governo vai pagar antecipadamente, em agosto, metade do 13º salário dos aposentados e dos pensionistas do INSS. A outra metade, também antecipada, será paga em novembro.

Fonte: Portal Planalto, com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

registrado em: , ,
Reportar erro