Notícia

Brasil no Mercosul

Para Meirelles, medidas garantem emprego e mantêm perspectiva de crescimento

publicado: 21/07/2017 00h18, última modificação: 26/02/2018 12h28
Em Mendoza, na Argentina, ministro da Fazenda aponta reajuste do PIS/Cofins como forma de consolidar a confiança na economia. “Inflação está reagindo muito bem”, diz
Para Meirelles, medidas garantem emprego e mantém perspectiva de crescimento

Ministro faz parte da comitiva brasileira à cúpula do Mercosul - Foto: Alan Santos/PR

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, nesta quinta-feira (20), que as recentes medidas tomadas pelo governo federal vão manter o emprego, as perspectivas de crescimento e a confiança no equilíbrio fiscal. Meirelles faz parte da comitiva presidencial que viajou a Mendoza para o encontro de cúpula do Mercosul.

“Importante é manter o equilíbrio fiscal. E, por consequência, manter o emprego, manter as perspectivas de crescimento. Isso é o mais importante hoje para o País e para a população”, afirmou o ministro, após ser questionado sobre a elevação das alíquotas de PIS/Cofins dos combustíveis. A expectativa é de que sejam arrecadados R$ 10,4 bilhões em 2017.

De acordo com Meirelles, houve uma reação “bastante positiva” dos agentes econômicos e dos analistas especializados com o reajuste. Meirelles antecipou que a inflação está “reagindo muito bem” com as medidas do governo. “Esse é o momento de se fazer [a elevação da alíquota]. A inflação continuará abaixo da meta”, destacou.

Ao elevar a alíquota, o governo mantém o compromisso com o equilíbrio das contas e o nível de confiança na economia. Assim, juros e inflação permanecem em rota decrescente, influenciando de forma positiva no dia a dia do brasileiro. “Tudo que nós fazemos, em última análise, é para beneficiar o bolso do cidadão”, explicou o ministro.

Fonte: Portal Planalto

Reportar erro