Notícia

Agronegócio

Com safra recorde, governo destina R$ 190 bilhões para agropecuária

publicado: 07/06/2017 13h03, última modificação: 26/02/2018 12h28
Plano Agrícola e Pecuário para o biênio 2017/2018 foi lançado em cerimônia no Palácio do Planalto pelo presidente da República, Michel Temer. Volume de recursos é recorde para o setor
Presidente Michel Temer

"Vocês dão uma injeção de otimismo no nosso País", disse presidente Temer ao setor agropecuário - Foto: Foto: Beto Barata/PR

Na esteira da safra recorde e do desempenho da agropecuária no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, o governo federal anunciou nesta quarta-feira (7) a liberação de R$ 190,25 bilhões em crédito rural. Para o presidente da República, Michel Temer, a medida reforça o "compromisso inequívoco” com o setor, principal responsável pela retomada da economia.

A medida faz parte do Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, que traz o maior volume de recursos para o setor da história, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O valor poderá ser acessado por médios e grandes produtores entre 1º de julho deste ano e 30 de junho de 2018. "Nós estamos aqui hoje para reafirmar o nosso compromisso inequívoco com a agropecuária brasileira", afirmou Temer.

Para o presidente da República, o setor é fonte de otimismo para a economia nacional. “Nós já estamos lançando as bases para um 2018 muito mais próspero. O Plano Agrícola e Pecuário é isso, os senhores viram: planejamento. Não há espaço para improvisações”, disse.

Desempenho e tecnologia

No primeiro trimestre do ano, o setor agrícola registrou um crescimento de 13,4%. “Não foi sem razão que alcançamos essa safra recorde. O setor, está dito aqui, cresceu mais de 13% no primeiro trimestre. Em 2016, sua participação em nossas exportações chegou à casa dos 40%. Daí o sentido de prioridade com que nosso governo dedica ao campo.”

Além de contribuir para a retomada da economia, a agropecuária representa inovação, pesquisa e eficiência. Temer lembrou, por exemplo, que o crescimento da produção gera emprego em outras áreas, como a de máquinas agrícolas. “E aí é que gera emprego, crescimento e renda”, disse.

O presidente também reforçou que, além de apoiar a produção do agronegócio e assegurar a abertura de mercados internacionais aos produtos brasileiros, o governo também apoia o desenvolvimento da agricultura familiar, que também receberá R$ 30 bilhões. “Em todas as áreas, o propósito do governo é criar as condições para um Brasil melhor”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto

Reportar erro