Notícia

Retomada do Crescimento

Aécio Neves: economia do Brasil está na “direção correta”

publicado: 21/03/2017 19h41, última modificação: 26/02/2018 12h28
Presidente nacional do PSDB, o senador por Minas Gerais destacou o “esforço pessoal” do presidente da República em discutir as medidas para a retomada da economia
Aécio Neves defende reforma da Previdência no Congresso Nacional

Aécio Neves elogiou postura de Temer de manter diálogo com Congresso Nacional para debater medidas - Foto: Foto: Alan Marques/PR

Presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta terça-feira (21) que a política econômica do Brasil está no caminho correto. Em entrevista, o parlamentar ressaltou a “esforço pessoal” do presidente da República, Michel Temer, em apresentar as propostas de reforma para a retomada do crescimento.

"Muitos setores ainda não se recuperaram. Mas claramente a sinalização da economia do País hoje é na direção correta: seja a partir da inflação atingindo o centro da meta, a redução da taxa de juros, e o estímulo a novos investimentos", afirmou o senador, logo após se reunir com o presidente da República no Palácio do Planalto.

Para o senador mineiro, o diálogo mantido por Temer com os congressistas é essencial para a aprovação das reformas. Ele destacou a atitude do presidente da República em se reunir com parlamentares, técnicos e membros da sociedade civil para debater as medidas. Em especial, a reforma da Previdência, atualmente em discussão na Câmara dos Deputados.

“O presidente [está] dizendo muito claramente à sociedade as razões pelas quais essa reforma deve acontecer, será um impulso muito grande para que ela possa ser aprovada rapidamente", ponderou. Para Aécio Neves, medidas como a definição da idade mínima de 65 anos para que os trabalhadores tenham acesso à aposentadoria é uma tendência nas economias mundiais.

O senador ressaltou que as ações do governo ajudam a economia do País a retomar o ritmo de crescimento. “Se nós avançarmos nos pontos centrais da proposta [da reforma da Previdência], restabelecendo a confiança na economia, atraindo capitais como ocorreu nas recentes concessões de aeroportos, o Brasil aumenta sua receita sem a necessidade de aumento de impostos que vamos evitar a todo custo', afirmou.

 Fonte: Portal Planalto

Reportar erro