Notícia

Poder Legislativo

Rodrigo Maia defende “Câmara reformista” após ser eleito presidente

publicado: 02/02/2017 17h56, última modificação: 26/02/2018 12h28
portal planalto
Deputado do Rio de Janeiro superou em primeiro turno outros cinco candidatos ao receber 293 votos. Ele fica no cargo até 1º de fevereiro de 2019
Rodrigo Maia defende "Câmara reformista" após ser eleito presidente

Rodrigo Maia comanda a Câmara desde julho de 2016 - Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados

Após ser reeleito nesta quinta-feira (2) presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu que a Casa tenha um papel reformista nos próximos dois anos. Para ele, os deputados devem avançar em votações como as reformas trabalhista e da Previdência neste primeiro semestre.

O deputado fluminense foi eleito presidente da Câmara dos Deputados para os próximos dois anos. Com 293 votos, Maia venceu a disputa em primeiro turno, superando os outros cinco adversários. Também foram escolhidos os demais membros da Mesa Diretora, que ficam no cargo até 1º de fevereiro de 2019.

Na sua primeira entrevista depois da disputa, Maia disse que a votação das duas reformas vai respeitar o debate entre os diferentes pontos de vista nessas matérias, com a devida transparência. A proposta da Previdência teve sua admissibilidade aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no ano passado.

“Nós entendemos que a Câmara precisa ser protagonista nesse processo, precisa efetivamente avançar nessas votações e tantas outras, como a discussão do pacto federativo (...). É uma Câmara reformista”, disse o deputado, que comanda a Câmara desde 13 de julho de 2016.

Maia adiantou que comissão especial da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência será instalada na semana que vem. O deputado Arthur Maia (PPS-BA) será o relator, e Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) presidirá o colegiado.

Fonte: Portal Planalto

Reportar erro