Notícia

Estabilização da economia

Governo decide enviar reforma da previdência ainda em setembro para o Congresso

publicado: 06/09/2016 19h55, última modificação: 26/02/2018 12h28
Proposta vai reorganizar as contas públicas, dar sustentabilidade ao pagamento de benefícios e devolver ao País capacidade de crescer e investir
Governo decide enviar reforma da previdência ainda em setembro para o Congresso

Ministro Geddel Vieira Lima afirmou que últimos detalhes estão sendo acertados e que o presidente deve bater o martelo em breve - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo anunciou que irá apresentar a proposta de reforma da previdência ao Congresso Nacional ainda em setembro. A jornalistas, o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, a proposta é uma necessidade urgente para o País e uma prioridade da gestão Michel Temer.

Durante entrevista nesta terça-feira (06), Geddel afirmou que o presidente da República, Michel Temer, tomou a decisão de enviar a proposta ainda este mês. “Vamos fechar o texto e a justificativa para que o presidente possa bater o martelo”, explicou o ministro.

“Não são medidas impopulares, são necessárias e fundamentais para o Brasil retomar a capacidade de atrair investimentos. Não vai faltar coragem ao presidente [Temer] para propor medidas que nós achamos necessárias para o Brasil voltar a andar”, ponderou.

O ministro relatou que as conversas com a base aliada do governo no Congresso Nacional para aprovar a medida já tiveram início e que a decisão de enviar a proposta é “irreversível”.

Mudanças necessárias

“Não tem condições da Previdência se manter nos parâmetros que tem. A mudança é necessária para que, no futuro, os que dependem desses benefícios possam recebê-los e para que não vivam com uma Previdência quebrada”, argumentou.

Geddel ainda afirmou que a base aliada no Congresso defende o argumento de que o governo precisa apresentar as propostas necessárias para colocar o Brasil “nos trilhos do crescimento”. Ele ainda frisou que o governo não tem dúvidas quanto à necessidade de implementar as mudanças o quanto antes.

“Vamos fazer todo o esforço possível para aprovar o mais rápido possível”, observou o ministro. “O objetivo é aprovar a proposta do teto da meta (PEC 241) até o fim do ano. E vamos, dentro do regimento do Congresso, tramitar a reforma da Previdência o mais rápido possível”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto, com informações da Secretaria de Governo
error while rendering plone.belowcontentbody.relateditems
Reportar erro