Notícia

Comércio Exterior

Em reunião da Camex, Temer defende maior integração do Brasil no mercado global

publicado: 28/09/2016 17h09, última modificação: 26/02/2018 12h28
"Queremos agora acelerar as negociações, por exemplo, entre Mercosul e União Europeia, e também aprofundar conversas com outros parceiros”, afirmou o presidente Michel Temer
Em reunião da Camex, Temer defende maior integração do Brasil no comércio global

Para Temer, é urgente reverter perda nas exportações de bens manufaturados para países latinos - Foto: Foto: Beto Barata/PR

Na abertura da reunião do Conselho da Câmara de Comércio Exterior (Camex), nesta quarta-feira (28), o presidente da República, Michel Temer, defendeu maior integração comercial do Brasil no cenário global. Para ele, o Brasil tem condições de aumentar sua participação em exportações, com o enfrentamento de gargalos de infraestrutura e aceleração de acordos.

“Precisamos romper o relativo isolamento externo dos últimos anos. Negociamos poucos acordos, insuficientes em número e impacto efetivo sobre nosso intercâmbio com o resto do mundo. Queremos agora acelerar as negociações, por exemplo, entre Mercosul e União Europeia, e também aprofundar conversas com outros parceiros”, afirmou Temer.

Segundo ele, é urgente reverter a perda de participação nas exportações de bens manufaturados para países da América Latina, registrada nos últimos anos. Entre os países do Mercosul, o presidente defendeu a modernização de procedimentos. “No Mercosul, estamos retomando o caminho da normalidade. Precisamos de um Mercosul ágil e moderno, que sirva de plataforma para que atuemos fortalecidos no mercado internacional”, afirmou.

O Brasil ocupa atualmente a 25ª posição na lista de maiores exportadores globais, marca que pode ser melhorada, frisou. É necessário, segundo ele, romper com barreiras que encarecem as exportações e aumentar a competitividade do País.

“A ampliação de nossas vendas externas depende de um Brasil mais competitivo, depende da estabilização fiscal e macroeconômica, que reduzirá a volatilidade dos indicadores, dando maior previsibilidade à indústria e aos investidores”, disse.

Para Temer, cabe à Camex fazer um mapeamento de propostas para aumentar a oferta exportadora. Ele anunciou que na próxima semana entra em vigor uma das iniciativas neste sentido, o Operador Logístico Internacional, para ampliar a participação de micro e pequenas empresas no comércio exterior.

Fonte: Portal Planalto

Reportar erro