Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 11 > Na prática esportiva, a possibilidade de um novo futuro para crianças e adolescentes

Notícia

Na prática esportiva, a possibilidade de um novo futuro para crianças e adolescentes

Responsabilidade Social

Lançado nesta segunda-feira, projeto investe R$ 157 milhões em atividades culturais, tecnológicas e esportivas para 50 mil jovens
por Planalto publicado: 13/11/2017 13h39 última modificação: 13/11/2017 20h40
Valdenio Vieira/PR

Programa Emergencial de Ações Sociais no RJ é lançado

Disciplina, respeito e, além de tudo, a possibilidade de um futuro melhor, longe da violência, são alguns dos efeitos do projeto que apresenta crianças e adolescentes à prática esportiva e terá reforço financeiro do Governo do Brasil. Criado em 2003, o Força no Esporte terá apoio do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Rio de Janeiro.

Lançado nesta segunda-feira (13), o programa emergencial vai estimular a participação de 50 mil jovens em atividades esportivas, culturais e de tecnologia. São crianças como Henrique Gabriel Silva. Aos 10 anos de idade, ele já sabe o que quer fazer no futuro: ser professor de educação física. A decisão veio pela sua participação no Força no Esporte.

Para Henrique, além de aprendizado esportivo no programa, que também tem como objetivo a formação de futuros atletas, o Forças no Esporte proporciona disciplina. “Antes eu não sabia ouvir as pessoas, eu só queria falar. Agora eu quero ouvir as pessoas para depois falar. E quando puder”, disse.

Ensino e paixão

Serão investidos R$ 157 milhões nos trabalhos em busca de prevenir a violência na capital fluminense. O valor vai beneficiar crianças como Lucas Pazzine, 10 anos, que pratica esgrima, judô, futebol e natação. “Quando você não consegue saber o esporte para fazer, eles [os professores] vão e ensinam. Se a gente gostar, a gente faz”, disse.

Atualmente, são 405 crianças e adolescentes que fazem parte das atividades do programa, desenvolvido em parceria pelos ministérios da Defesa, do Esporte e do Desenvolvimento Social. “Aprendemos sobre respeito, sobre como se portar diante das pessoas. Gosto do conjunto aqui”, disse Hanlley de Souza, 14 anos, que tem no atletismo uma nova paixão.

Fonte: Planalto