Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 10 > Para Temer, entrega de ambulâncias reforça responsabilidade social do governo

Notícia

Para Temer, entrega de ambulâncias reforça responsabilidade social do governo

Saúde

Meta é entregar novos veículos a todos os municípios brasileiros. Economia realizada com gestão possibilita investimentos em saúde
por Planalto publicado: 04/10/2017 19h01 última modificação: 04/10/2017 23h44
Marcos Corrêa/PR Com novos veículos, taxa de renovação chega a 57%

Com novos veículos, taxa de renovação chega a 57%

A renovação e a entrega de novas ambulâncias aos municípios brasileiros reforça a responsabilidade social do Governo do Brasil. Essa é a avaliação do presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de entrega de 225 veículos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em São Paulo (SP) ao lado do ministro da Saúde, Ricardo Barros.

"A verdade é que, ao longo do tempo, nós vamos entregar ambulâncias a todos os municípios brasileiros. E isto é uma coisa que revela bem a preocupação social do nosso governo", afirmou Temer. Com a entrega desta quarta-feira (4), a taxa de renovação da frota do Samu chegou a 57%.

Ao todo, 2.249 novas veículos serão renovados. Ainda foram entregues 402 ambulâncias para ampliar os serviços a 134 municípios que não tinham acesso ao Samu. "Jamais nos olvidamos da responsabilidade social nos mais variados patamares (...) e além de outro patamar social que é o atendimento por meio das ambulâncias", disse.

Orçamento

Com economia de R$ 4 bilhões promovida pelo Ministério da Saúde, foi possível assegurar o orçamento de R$ 1,2 bilhão ao longo do ano, que foi aplicado para melhoria dos serviços de saúde, sobretudo na atenção básica. "Com esses recursos que estamos podendo entregar novos serviços e credenciar novos serviços", afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

O orçamento anual viabilizou a aquisição de mil vans para transporte sanitário eletivo; 1,5 mil ambulâncias do Samu e 6,5 mil ambulâncias brancas, usadas para transportar pacientes que não têm como se locomover para chegar aos postos de saúde e hospitais.

Fonte: Planalto