Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 10 > Destinação de terreno reflete agilidade e união do governo pelo País, diz Temer

Notícia

Destinação de terreno reflete agilidade e união do governo pelo País, diz Temer

Círio de Nazaré

Para o presidente da República, rapidez na cessão da área para a Arquidiocese de Belém é reflexo da presteza em resolver os problemas do Brasil
por Planalto publicado: 05/10/2017 13h04 última modificação: 06/10/2017 17h06
Marcos Corrêa/PR Em discurso, presidente listou últimas conquistas na economia

Em discurso, presidente listou últimas conquistas na economia

A destinação de um terreno de 10.800 m² pela União à Arquidiocese de Belém (PA), em um prazo de sete dias, revela a agilidade e união do governo pelo País. Para o presidente da República, que recebeu o título de cidadão da capital paraense, o ato foi ao mesmo tempo administrativo e religioso.

Antes usado pelo Exército, o terreno agora receberá atividades da Basílica de Nossa Senhora de Nazaré, como recepção de romeiros e evangelização, além da celebração anual do Círio de Nazaré. "A área (...) fará uma religação dos romeiros, de todos aqueles que vierem para Belém, com a espiritualidade do Círio de Nazaré", disse Temer.

Entre o pleito de cessão do terreno até a autorização, o processo todo consumiu sete dias. "O fato de termos realizado em sete dias, significa também a presteza com que o governo federal, eu, o Helder [Barbalho, ministro da Integração] e os companheiros todos, o [minsitro da Defesa, Raul] Jungmann, os ministros todos do governo, temos trabalhado", afirmou.

“Quero dizer que este ato foi consolidado em sete dias porque nosso governo é um governo rápido”, ressaltou o presidente, mencionando a presteza da atual gestão em resolver problemas e procurar saídas para os entraves do País. Como as medidas econômicas que resultaram na queda da inflação e na geração de empregos.

Título

Antes da assinatura da cessão do terreno, o presidente da República recebeu uma homenagem de parlamentares paraenses. "Quando você recebe um título de cidadão de uma outra cidade, de um outro estado, é um reconhecimento, naturalmente, por pelo menos supostos trabalhos que eu tenha prestado ao nosso País", disse.

Fonte: Planalto