Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 09 > Temer amplia diálogo e recebe centrais sindicais no Palácio do Planalto

Notícia

Temer amplia diálogo e recebe centrais sindicais no Palácio do Planalto

CLT

Presidente da República discutiu pontos da medida provisória a ser editada pelo governo para ajustar pontos da modernização trabalhista
por Portal Planalto publicado: 11/09/2017 17h59 última modificação: 12/09/2017 18h22

O presidente da República, Michel Temer, ampliou o diálogo com centrais sindicais e retomou a discussão em torno da medida provisória que vai ajustar alguns pontos da modernização trabalhista, sancionada em julho. A primeira a ser recebida foi a União Geral dos Trabalhadores (UGT) nesta segunda-feira (11) .

Durante a tramitação da proposta no Congresso Nacional, o governo federal concordou em ampliar o debate acerca das novas regras trabalhistas e enviar uma medida provisória posteriormente com alguns ajustes. A modernização entra em vigor no dia 11 de novembro.

Na reunião, foram discutidos pontos como as homologações de acordos de demissão junto aos sindicatos e mais salvaguardas para as regras do trabalho intermitente.

Uma das principais propostas apresentadas pelo governo federal para retomar o crescimento econômico, a nova legislação trabalhista prevê a regulamentação de novas formas de trabalho, como o home office e a prevalência dos acordos coletivos sobre o legislado, entre outros pontos.

Importância

Para o presidente da UGT, Ricardo Patah, a nova legislação trabalhista possui características importantes. Na avaliação dele, o governo federal recebeu de forma positiva as propostas de ajuste por parte dos líderes sindicais e que será possível adaptar às novas regras do trabalho.

“Não há dúvida que o mundo tem mudado de forma muito rápida, haja vista a questão da tecnologia”, disse o líder sindical após a reunião. “A estrutura mundial mudou... Então, tem uma série de questões que nós temos que estar adequados nessa nova mudança”, afirmou ao Portal Planalto.

Fonte: Portal Planalto