Notícia

Reformas

Temer defende “engajamento” pela reforma da Previdência: “Imprescindível”

publicado: 22/08/2017 20h35, última modificação: 26/02/2018 12h28
Sem mudar o sistema previdenciário, déficit passará de R$ 200 bilhões no próximo ano. Presidente destacou importância do setor do aço para recuperação da economia
 Em evento, Temer classifica reforma da Previdência como "imprescindível"

Presidente destacou importância do setor siderúrgico para o País

O presidente da República, Michel Temer, defendeu, nesta terça-feira (22), o engajamento dos diversos setores na aprovação da reforma da Previdência. Atualmente em tramitação na Câmara dos Deputados, a proposta, na visão do governo, é fundamental para a retomada do crescimento e para a geração de empregos.

"Há que persistir nesse caminho, que é o caminho do emprego e do desenvolvimento. É imprescindível reformar a Previdência Social. Essa é luta não só do governo – nela, peço o engajamento de todos”, defendeu o presidente, em discurso durante a abertura do Congresso Aço Brasil.

Sem reforma, o déficit do sistema de aposentadorias deve chegar a R$ 180 bilhões. Para o próximo ano, caso as mudanças não sejam aprovadas, o valor previsto é de R$ 200 bilhões. “Em um dado momento, só teremos dinheiro para pagar pensões e servidores públicos”, afirmou Temer, em referência ao rombo nas contas públicas.

Na avaliação do presidente, o governo federal colocou o País em um "novo momento" diante da retomada da parceria entre o Executivo e o Legislativo, da agenda das reformas econômicas e sociais e do diálogo com a iniciativa privada.

Estímulo

Durante o discurso, o presidente também ressaltou a importância do setor de siderurgia para a indústria nacional, a geração de empregos e para a economia brasileira. Segundo ele, o governo federal continuará dando apoio aos exportadores contra medidas protecionistas ao redor do mundo.

“Nós associamos a palavra ‘aço’ não apenas a uma liga metálica que a siderurgia produz mas, também, à ideia de resistência, de força, de vigor... Isto é, na verdade, a siderurgia brasileira: uma potência que gera crescimento e que, se for apoiada, gera empregos”, pontuou.

Para o presidente, com a aprovação de diversas reformas e medidas para a retomada do crescimento, o País vive um novo momento. "O Brasil vive um novo momento. Nós estamos na verdade colocando o Brasil no século 21", afirmou Temer, lembrando que assumiu o governo de forma definitiva há menos de um ano.

Fonte: Portal Planalto