Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 08 > Nas redes sociais, Temer garante: "O Brasil não parou, o Brasil não vai parar"

Notícia

Nas redes sociais, Temer garante: "O Brasil não parou, o Brasil não vai parar"

Retomada do crescimento

Para o presidente da República, bons resultados da economia animam o governo a continuar o trabalho de construir uma economia forte e próspera
publicado: 11/08/2017 13h27 última modificação: 14/08/2017 16h49
Marcos Corrêa/PR No pronunciamento, Temer destacou bons resultados econômicos

No pronunciamento, Temer destacou bons resultados econômicos

Em pronunciamento nas redes sociais, o presidente da República, Michel Temer, afirmou que os bons resultados da economia animam e incentivam o governo federal a continuar o trabalho da retomada da economia. "O Brasil não parou, o Brasil não vai parar", disse.

“Os bons resultados nos animam e nos incentivam ainda mais. E podem confiar: vamos continuar trabalhando para construir uma economia forte e próspera para todos. Mãos à obra”, disse.

Na visão do presidente, os índices mostram a recuperação econômica. Saldo positivo de 35 mil vagas de emprego em julho, safra recorde e inflação sob controle são os principais pontos vistos por Temer como sinais de que o Brasil está no caminho correto. 

Outra novidade foi a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em que a safra deste ano será 31% maior do que em 2016, com a marca de 242 milhões de toneladas de grãos produzidos.

Diante disso, Temer afirmou que, com a produção crescendo e inflação baixa, o dinheiro da população vale mais. “Com a inflação controlada, os juros do comércio e dos bancos também caem, e isso significa mais crédito, mais consumo e mais emprego.”

O presidente comentou também a divisão do lucro de R$ 7,28 bilhões do FGTS entre os trabalhadores. “É a primeira vez que os lucros do Fundo de Garantia são divididos com os verdadeiros donos do dinheiro.”

Fonte: Portal Planalto

registrado em: , , , ,
Assunto(s): Governo federal, Economia