Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 08 > Após votação, Temer prega unificação do País: “É preciso acabar com os muros”

Notícia

Após votação, Temer prega unificação do País: “É preciso acabar com os muros”

Votação

Em pronunciamento, presidente da República reiterou a dedicação de deixar o Brasil cada vez melhor até o fim do mandato, em 31 de dezembro de 2018
por Portal Planalto publicado: 02/08/2017 23h05 última modificação: 02/08/2017 23h31
Beto Barata/PR Presidente fez pronunciamento após votação na Câmara

Presidente fez pronunciamento após votação na Câmara

Em pronunciamento à imprensa na noite desta quarta-feira (2), o presidente da República, Michel Temer, pregou a unificação da população e o fim dos muros que impedem o crescimento do País. A declaração ocorreu após a Câmara dos Deputados rejeitar a autorização para abertura de processo criminal contra Temer.

"É preciso acabar com os muros que nos separam e nos tornam menores. É hora de atravessarmos juntos a ponte que nos conduzirá ao grande futuro que o Brasil merece", afirmou o presidente, ao reforçar o desejo de dedicar-se à formação de um País melhor e mais justo para todos os brasileiros.

Durante o pronunciamento, Temer destacou que continuará a apresentação de reformas até o fim do seu governo, em 31 de dezembro de 2018. “Devemos todos (...) nos dedicar a fazer um Brasil cada vez melhor. E eu reitero, juntamente com minha equipe de governo, farei isso a cada minuto, a cada instante, até o fim do meu mandato”, ressaltou.

Para o presidente, os recentes índices econômicos positivos, como o saldo positivo na geração de empregos, a queda da inflação, a redução da taxa Selic e os recordes na agricultura são fruto de um “trabalho árduo, do diálogo com o Congresso, da aliança entre empregados e empregadores”.

"Posso hoje assegurar, com o apoio que a Câmara dos Deputados acabou nos dando, faremos todas as demais reformas estruturantes que o País necessita ", disse o presidente. "É urgente colocar o País nos trilhos do crescimento, da geração de empregos, da modernização e da justiça social", ressaltou.

Votação

Por 263 votos sim e 227 não, com duas abstenções, a Câmara dos Deputados rejeitou a autorização para o Supremo Tribunal Federal (STF) abrir processo criminal contra o presidente da República, Michel Temer. A maioria absoluta dos deputados seguiu o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomendou a rejeição do pedido por falta de provas.

"Diante dessa eloquente decisão, posso dizer que agora seguiremos em frente com as ações necessárias para concluir o trabalho que meu governo começou há pouco mais de um ano. Estamos retirando o Brasil da mais grave crise econômica de nossa história", ponderou Temer.

Fonte: Portal Planalto