Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 07 > Temer: educação de qualidade é o caminho para reduzir desigualdade

Notícia

Temer: educação de qualidade é o caminho para reduzir desigualdade

Educação

Durante cerimônia no Palácio do Planalto, presidente da República destaca que novas regras do Fies vão beneficiar diretamente os estudantes de baixa renda
publicado: 06/07/2017 13h00 última modificação: 06/07/2017 19h57

Uma educação de qualidade para todos os brasileiros é o caminho ideal para reduzir as desigualdades que existem no Brasil. Essa é a visão do presidente da República, Michel Temer, após apresentar, nesta quinta-feira (6), as novas regras do Fundo de Financiamento Estudantil do Ensino Superior (Fies), em cerimônia no Palácio do Planalto.

Para o presidente, as novas regras tornam o Fies mais sustentável e mais efetivo. “Educação de qualidade é o caminho mais eficaz para reduzir as desigualdades”, afirmou o presidente. Para ele, a medida provisória assinada hoje, que apresenta as modificações, torna o programa “mais eficiente, e voltado sempre, naturalmente, para quem mais precisa”.

Programado para começar em 2018, o novo Fies oferecerá 310 mil vagas e será dividido em três modalidades. Desse total, 100 mil terão juro zero para estudantes de baixa renda. “A grande novidade é o juro zero, para aqueles que ganham até três salários mínimos. É inovação extraordinária, porque algo voltado para as questões de natureza social”, disse.

Eficiência

Outra novidade é que as universidades serão responsáveis por bancar os custos com as taxas bancárias para os empréstimos. Com isso, a economia para a União será de R$ 300 milhões, segundo o Ministério da Educação. Segundo o presidente, isso irá contribuir com o equilíbrio das contas públicas e promover as responsabilidades fiscais e sociais.

O Fies financia a graduação na educação superior de estudantes matriculados em instituições particulares. Podem solicitar o financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nas avaliações do MEC.

Fonte: Portal Planalto