Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 07 > Presidência brasileira no Mercosul fortalecerá integração e agenda externa

Notícia

Presidência brasileira no Mercosul fortalecerá integração e agenda externa

Brasil no Mercosul

Brasil assume a presidência pro-tempore do bloco comercial para o segundo semestre de 2017. Encontro ocorrerá nesta sexta-feira, na Argentina
por Portal Planalto publicado: 19/07/2017 19h45 última modificação: 20/07/2017 12h24
Foto: Rogério Melo/PR Porta-voz Alexandre Parola em pronunciamento na noite desta quarta-feira (19)

Porta-voz Alexandre Parola em pronunciamento na noite desta quarta-feira (19)

Com o Brasil na presidência pro-tempore do Mercosul pelos próximos seis meses, haverá fortalecimento da integração regional e da agenda externa do bloco comercial com outros países e continentes. Na sexta-feira (21), o presidente da República, Michel Temer, participa da cúpula do grupo em Mendoza, na Argentina.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, Temer anunciará as prioridades da presidência brasileira, com ênfase à conclusão do acordo sobre compras governamentais; à continuidade da eliminação de barreiras ao comércio entre os países sócios; à harmonização de normas técnicas; e ao monitoramento atento da situação na Venezuela.

“Em Mendoza, o presidente Michel Temer promoverá os interesses da integração econômico-comercial, que se traduzem em crescimento, emprego e renda, e defenderá o valor da democracia, condição essencial para nosso processo de integração”, declarou o porta-voz da Presidência da República, em pronunciamento nesta quarta-feira (19).

Agenda externa

No comando do bloco comercial, na agenda externa o Brasil dará prioridade à conclusão das negociações do acordo com a União Europeia. Também serão tratadas com a mesma relevância as negociações com a Associação Europeia de Livre Comércio, integrada por Noruega, Suíça, Islândia e Liechtenstein.

Outro assunto a ser tratado na cúpula é a importância de se manter o diálogo exploratório do Mercosul com o Canadá e com parceiros asiáticos. “O presidente atribui, ainda, especial relevância ao movimento de aproximação com os países da Aliança do Pacífico, o que constituirá outra prioridade da presidência brasileira”, disse.

Fonte: Portal Planalto