Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 07 > Para Leitão, política cultural contribui para retomada da economia

Notícia

Para Leitão, política cultural contribui para retomada da economia

Ministério da Cultura

Após tomar posse, novo titular do Ministério da Cultura disse avaliar a atividade cultural como estratégica para o País
por Portal Planalto publicado: 25/07/2017 16h39 última modificação: 25/07/2017 22h41

Políticas culturais podem servir como um “poderoso antídoto” contra a crise econômica em meio a um cenário em que o País começa a retomada do crescimento. A avaliação é do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que tomou posse no cargo nesta terça-feira (25), durante cerimônia no Palácio do Planalto.

“A cultura tem importância estratégica no País, é uma das vocais do País. Tem grande capacidade de contribuir para geração de renda, de emprego e também de impostos e, num cenário de crise, a cultura pode ser um grande antídoto para isso”, apontou o ministro, em entrevista ao Portal Planalto.

Experiente profissional do setor, e que já passou pelo próprio Ministério da Cultura no passado, Leitão considera que as políticas culturais se tornaram um foco de desenvolvimento, o que será valorizado durante sua gestão à frente da pasta.

“É um front de desenvolvimento e tem peso econômico e social cada vez maior. Nós devemos estimular, incentivar e valorizar isso a partir do ministério da Cultura”, reforçou.

Leitão afirmou estar “otimista” com o futuro da pasta e vê o atual cenário uma possibilidade de elevar a cultura brasileira, assim como sua capacidade de contribuir para a sociedade brasileira.

Integração

Como forma de melhorar os serviços e políticas públicas na área cultural, Leitão afirmou que dará atenção especial à gestão da pasta e também para a integração da cultura com os outros ministérios.

“A política pública de cultura não pode ser apenas do Ministério da Cultura. Tem que ser uma política de governo, transversal. O presidente Temer demonstrou que é sensível a isso e que tem uma compreensão da importância estratégica da cultura”, ressaltou.

O ministro considerou ainda ser fundamental a integração do Ministério da Cultura com as áreas de educação e turismo, por exemplo. “Precisamos fazer com que as políticas culturais sejam transversais dentro do governo. Isso vai potencializá-las e vai potencializar o próprio governo na sua atuação”, disse.

Novo Brasil

Durante seu discurso de posse, Leitão chamou a atenção para a importância das reformas estruturais postas em prática pelo governo federal. Na avaliação dele, as propostas apontam para um novo País enquanto o País começa a superar a recessão econômica.

“O Brasil está começando a sair da maior recessão de sua história (...)  As reformas estruturais que estão sendo feitas por este governo apontam para o novo Brasil”, reforçou.

Ao ressaltar a importância da área cultural para a economia, o ministro afirmou que as atividades culturais correspondem a 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB), valor superior ao de áreas tradicionais da economia, como a da indústria têxtil e eletroeletrônica.

Fonte: Portal Planalto