Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Nos passos marcados do balé, a proximidade de duas nações

Notícia

Nos passos marcados do balé, a proximidade de duas nações

Brasil na Rússia

Em 2000, a cidade catarinense de Joinville recebeu a única filial da Escola do Balé Bolshoi fora da Rússia
por Portal Planalto publicado: 19/06/2017 18h56 última modificação: 19/06/2017 19h13
portal planalto
Divulgação/Bolshoi A brasileira Bruna Gaglianone faz parte da companhia desde 2012

A brasileira Bruna Gaglianone faz parte da companhia desde 2012

A língua diferente, o frio congelante e a distância da família não impediram a bailarina Bruna Gaglianone, de 26 anos, de realizar seu maior sonho. Desde 2012, a maranhense faz parte da Companhia do Teatro Bolshoi de Moscou, na Rússia, uma das mais tradicionais do mundo.

Mesmo com as dificuldades nos primeiros anos, Bruna permaneceu motivada. A razão: “é a realização de qualquer bailarino ter a oportunidade de dançar em uma companhia que tem estrutura e apoio governamental para proporcionar aos bailarinos o melhor”. 

A companhia russa tem uma filial em Joinville (SC) – a única fora da Rússia –, promovendo a dança como um dos principais elementos de identidade cultural entre os dois países. Cooperação esta que o presidente da República, Michel Temer, também pretende ampliar ao embarcar para a Rússia na tarde desta segunda-feira (19).

Desde 2008, têm sido realizadas na Rússia edições anuais do Festival do Cinema Brasileiro. Além disso, está em vigor, desde 2010, um acordo bilateral para a isenção de vistos de curta duração.

Proximidade cultural

O presidente da Câmara Brasil–Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, Gilberto Ramos, disse que a identidade entre os dois povos vai além da dança. “Ambos são um povo simples, musical e piadista”, disse.

“Desde um funcionário na fábrica até um chefe de Estado, existe essa identidade pela musicalidade, por ser um país tropical. A Rússia é, normalmente, fria, não humanamente falando. Mas também existe essa proximidade, eu diria que de almas”, completou Gilberto.

Fonte: Portal Planalto