Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2017 > 06 > Jornalismo perde uma de suas referências, diz Temer sobre morte de Jorge Bastos Moreno

Notícia

Jornalismo perde uma de suas referências, diz Temer sobre morte de Jorge Bastos Moreno

Nota de pesar

Presidente prestou solidariedade aos familiares do colunista; Moreno era reconhecido pelo profissionalismo na cobertura política
publicado: 14/06/2017 10h10 última modificação: 14/06/2017 11h57
Anderson Riedel/VPR Em 2013, presidente prestigiou lançamento de livro sobre Ulysses Guimarães

Em 2013, presidente prestigiou lançamento de livro sobre Ulysses Guimarães

O presidente da República, Michel Temer, lamentou, na manhã desta quarta-feira (14), a morte do jornalista Jorge Bastos Moreno. Apresentador da rádio CBN e colunista político do jornal O Globo,  Moreno morreu nesta madrugada, aos 63 anos, no Rio de Janeiro, devido a um edema agudo de pulmão. 

Em nota, Temer afirmou que o "jornalismo brasileiro perdeu uma de suas maiores referências" e manifestou solidariedade aos familiares. "Arguto observador, irônico com maestria, crítico ferino, insistente apurador de fatos e bastidores, Moreno construiu uma das carreiras mais brilhantes e respeitadas nas redações do País", diz o texto. 

Quando ainda era repórter do Jornal de Brasília, Moreno foi o primeiro jornalista a noticiar a escolha do general João Baptista Figueiredo como sucessor do também general Ernesto Geisel na Presidência da República. 

Em 1992, ficou reconhecido pela publicação de informações que levaram ao impeachment do então presidente Fernando Collor. Conquistou o Prêmio Esso de Informação Econômica de 1999 com a notícia da queda do então presidente do Banco Central, Gustavo Franco.

Confira a íntegra da mensagem escrita pelo presidente: 

Convivi por 30 anos com o jornalista Jorge Bastos Moreno. Perdi hoje um amigo. O jornalismo brasileiro perdeu uma de suas maiores referências. Arguto observador, irônico com maestria, crítico ferino, insistente apurador de fatos e bastidores, Moreno construiu uma das carreiras mais brilhantes e respeitadas nas redações do país. Minha solidariedade aos familiares e amigos desse excelente profissional que nos deixa de maneira tão repentina.

Michel Temer

Fonte: Portal Planalto